Câmara Municipal de São Paulo Prefeito Doria faz balanço dos 100 dias de governo

Prefeito João Doria apresenta balanço de 100 dias de governo

CAROL CÂMARA
DA TV CÂMARA

O prefeito João Doria (PSDB) recebeu na manhã desta segunda-feira (10/4) vereadores, secretários municipais, prefeitos regionais e imprensa para apresentar um balanço dos primeiros 100 dias de sua gestão.

No encontro, o prefeito mostrou dados dos programas e ações lançados desde o início do ano, como o Corujão da Saúde e o programa de zeladoria SP Cidade Linda, entre outros.

Segundo Doria, o Corujão da Saúde realizou mais de 300 mil procedimentos, zerando a fila de espera de exames na rede pública de saúde. Já o estoque de medicamentos deve ultrapassar os 90% até o próximo sábado (15/4). No início do ano, a capital viveu uma crise de desabastecimento de remédios.

Prefeito João Doria Jr. e vice-prefeito Bruno Covas

“Por diversas vezes eu e o prefeito João Doria estivemos presentes em várias UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e constatamos o que os números já mostravam. O prefeito conseguiu doação de diversos medicamentos e, nesse meio tempo, algumas licitações e atas de preços foram sendo preparadas pela Secretaria de Saúde”, disse o vice-prefeito Bruno Covas (PSDB). 

Doria falou também sobre as obras dos hospitais da Brasilândia, na zona norte, e de Parelheiros, na zona sul.  

“Nós vamos buscar recursos internacionais, e se necessário também no governo federal, para que o hospital de Parelheiros e o de Vila Brasilândia sejam concluídos, e serão”, disse o prefeito.

Em 100 dias, o programa Cidade Linda, que tem como objetivo revitalizar áreas degradadas da cidade, realizou 15 ações e recolheu 450 toneladas de lixo, de acordo com os dados apresentados. 

Ainda durante o balanço, Doria afirmou que pretende zerar a fila de 65,5 mil vagas em creches até março do ano que vem, através de parcerias com a iniciativa privada. A redução do programa Leve Leite, que gerou polêmica, também foi mencionada.  O programa agora vai atender crianças até os 6 anos.

 “Só vai receber o leite quem precisa. Incluímos 208 mil crianças que estão fora da rede municipal. O foco são as crianças cujos pais estão no Cadastro Único”, esclareceu Doria.

 Cinquenta e cinco lotes da cidade, como o Autódromo de Interlagos e o Complexo do Anhembi, devem ser vendidos, concedidos ou até alvo de parcerias público privadas. 

 “Está sendo terminada a minuta do Projeto de Lei que será enviado à Câmara Municipal para permitir que os representantes do povo possam autorizar a prefeitura nesse grande programa”, disse o vice-prefeito. 

 Doria falou ainda sobre projetos que estão sendo implantados na cidade, como o Redenção, que irá atuar nas “cracolândias” da capital, e o Trabalho Novo, que vai abrir 9.000 vagas de emprego este semestre para pessoas em situação de rua. Até o momento, dos 230 contratados, apenas 14 foram demitidos.

 “É uma mudança radical no comportamento de vida. A orientação dada à Secretaria de Desenvolvimento e Assistencial Social foi ampliar ainda mais o preparo psicológico dos contratados “, afirmou.

 Durante o encontro, a Prefeitura apresentou ainda algumas propostas que serão implementadas, como Pet Parques, espaços para cachorros em 20 parques com banho, tosa e orientação veterinária, a instalação de 800 banheiros públicos em quatro anos e a construção de shoppings populares para formalizar o trabalho dos camelôs e combater o comércio de mercadoria irregular.  

 BALANÇO DA OPOSIÇÃO

Vereadores petistas Reis, Alfredinho, Donato e Senival Moura; no canto direito, de camisa branca, presidente municipal do PT, Paulo Fiorilo 

À tarde, a bancada do PT da Câmara Municipal de São Paulo fez um relatório com as considerações sobre os 100 primeiros dias da gestão de Doria. O documento, apresentado nesta segunda-feira (10/4) para a imprensa e para a população, aponta o “excesso de propaganda” do tucano, redução de verbas para a cultura, corte dos beneficiados do Programa Leve Leite e a falta de preocupação com a periferia.

 O líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara, vereador Antonio Donato, criticou o fato de Doria se reunir pouco com os secretários e fazer mais reuniões com empresários. Para ele, essa atitude demonstra “falta de gestão” e poucas soluções para os problemas da capital paulista. “A nossa preocupação é com as ilegalidades, que consideramos um risco para a constitucionalidade. O prefeito extinguiu secretarias sem enviar um projeto para a Câmara e firmou parcerias com a iniciativa privada sem fazer chamamento público para dar transparência”, argumentou.

O petista ainda comentou sobre o programa “Cidade Linda”. De acordo com Donato, as ações de zeladoria não estão sendo feitas nas periferias. “É andar pelas regiões mais afastadas que vemos ruas esburacadas e mato alto”, disse.

Os vereadores Reis, Alfredinho e Senival Moura e o presidente municipal do PT, Paulo Fiorilo, participaram da apresentação do relatório e concordaram com os problemas expostos por Donato. 

Fonte Oficial: http://www.camara.sp.gov.br/blog/prefeito-doria-faz-balanco-dos-100-dias-de-governo/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Vereadores debatem temas ligados à saúde, meio ambiente e desestatização

Sessão Plenária desta terça-feira (22/10) MARCO ANTONIO CALEJODA REDAÇÃO Na tarde desta terça-feira (22/10), durante …