Curitiba/PR: Professores se organizam para tomar a vacina contra a gripe

Começou nesta segunda-feira (17/04) a vacinação contra a gripe dos professores das redes pública e particular em atividade em Curitiba. É a primeira vez que os profissionais da área são incluídos na campanha. Na rede municipal, são 15.845 professores de educação infantil e do ensino fundamental. A dose pode ser tomada até 26 de maio.

Para se prevenir da doença, os profissionais da Educação vão aproveitar o contraturno escolar (caso dos que lecionam em meio período) ou a chamada permanência (horário remunerado para que os educadores preparem as atividades pedagógicas a serem desenvolvidas em sala de aula). Eles devem se apresentar às unidades da rede municipal de saúde com declaração assinada pela diretora da escola municipal onde trabalham.

A equipe da Escola Municipal Mirazinha Braga, no Bom Retiro, já se organizou para tomar a vacina a partir de quarta-feira (19/04), dia da permanência. “Nossa categoria está em contato com muita gente”, diz a diretora da unidade, Danielle Ângela Rodrigues de Oliveira, que tem sob sua responsabilidade 42 profissionais de educação e 583 alunos. O calendário e o público-alvo das campanhas anuais são definidos pelo Ministério da Saúde.

No que depender das educadoras dessa escola, elas se dirigirão o quanto antes à Unidade de Saúde Mãe Curitibana, no bairro São Francisco – o serviço de saúde ao qual a Escola Mirazinha Braga está vinculada por critério territorial.

É o caso da professora de Educação Física Cris Teixeira da Silva, que está em contato com cerca de mil estudantes nas duas escolas em que trabalha. “É uma segurança a mais: não vamos expor os alunos à contaminação e também não estaremos sujeitos a pegar a gripe deles”, argumenta Cris, que também mora na região.

Campanha

A vacinação contra a gripe (influenza) na rede pública de saúde começou nesta segunda-feira (17), em todo o Brasil. Em Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde oferecerá a vacina em todos os postos de saúde, nos horários normais de atendimento, para os grupos com recomendação apontados pelo Ministério da Saúde.

A meta na capital é vacinar 180 mil pessoas com 60 anos ou mais, 91 mil crianças de 6 meses a 5 anos (incompletos), 16.800 gestantes e 2.800 puérperas, além de 46.500 trabalhadores da saúde.

Além dos professores, a vacina está disponível para os seguintes grupos:

Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos 11 meses e 29 dias)

Gestantes

Puérperas (até 45 dias após o parto)

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas

População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional

Trabalhadores da saúde

Povos indígenas

Idosos com 60 anos ou mais

Pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/professores-se-organizam-para-tomar-a-vacina-contra-a-gripe/41861.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …