Curitiba/PR: Estudantes constroem relógio solar indígena com pedras e vassoura

Cerca de 20 estudantes da Escola Municipal Maria de Lourdes Lamas Pegoraro, no Cajuru, terminaram de instalar nesta quarta-feira (19/04) um relógio solar indígena. A conclusão da atividade, perto do parquinho infantil da unidade de educação integral, foi monitorada pela professora Juliana Brungari Raffaelli.

Para construir o relógio, o grupo usou pedras, ripas de madeira, um cabo de vassoura e tinta, além da pá e da enxada para fixar os componentes sobre a terra. Juliana também usou uma bússola, colocada sobre o cabo de vassoura, para marcar a posição do sol.

“As crianças estão adorando porque vão aprender, na prática, a identificar as horas do dia a partir da extensão da sombra do cabo de vassoura no chão: o meio-dia quando a sombra está mais curtinha, maior para oeste quando o dia está começando e por aí vai”, resume a professora.

A instalação do experimento é resultado da aplicação dos conhecimentos obtidos por Juliana e outros 80 professores de unidades integrais da rede municipal de ensino nas aulas da oficina sobre Astronomia e Práticas de Ciência e Tecnologia – uma parceria entre a Secretaria Municipal da Educação e o Centro Universitário Uninter. 

Na mesma data, a Uninter instalou no campus Divina, no Centro, o Observatório Solar Indígena. O instrumento foi idealizado pelo professor Germano Afonso Bruno – o mesmo que dá aulas na oficina e inspirou o projeto de Juliana e seus estudantes.

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/estudantes-constroem-relogio-solar-indigena-com-pedras-e-vassoura/41895.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

12ª Região de Participação Popular debate questões relacionadas a desenvolvimento urbano

Nesta terça-feira (7), os moradores dos bairros e comunidades da 12ª Região de Participação Popular …