TST >> Empresa de tecnologia pede retirada de processos que tramitam no TST

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



O vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministro Emmanoel Pereira, recebeu ao longo desta semana representantes da Icomon Tecnologia Ltda. A empresa, que já havia desistido de 60 processos que tramitam no TST, formalizou desistência em mais 30, e pretende agir de igual maneira em cerca de 200 ações.

Durante a visita de cortesia, a empresa reiterou sua participação na 3ª edição da Semana Nacional da Conciliação Trabalhista, que acontece de 22 a 26 de maio. A Icomon, que conta com oito mil empregados, vai  propor acordos em cem processos em tramitação na Corte.

De acordo com Vivien Mello Suruagy, sócia da Icomon, a medida visa à celeridade processual e à solução dos conflitos. “Precisamos de agilidade, de que as pessoas envolvidas no processo sejam coerentes, e saibam analisar e conciliar, além de fazer com que as partes vejam os benefícios de solucionarmos logo e de forma eficaz essas ações”, disse.

Coordenador da Comissão Nacional de Promoção à Conciliação, Emmanoel Pereira recebeu com alegria os representantes da Icomon. “A entrega das listas demonstra ser constante o interesse das empresas brasileiras em aproveitar a Semana Nacional da Conciliação Trabalhista para tentar acabar com o litígio entre empregado e empregador”, afirmou.

Semana Nacional da Conciliação

A Semana Nacional da Conciliação Trabalhista, promovida pelo CSJT em parceria com os 24 TRTs, é um forço concentrado para conciliar o maior número possível de processos.

Para participar, as partes comunicam ao Tribunal onde o processo tramita a intenção de conciliar, ou seja, a vontade de fazer um acordo. Desse modo, é marcada uma audiência e, no dia agendado, as próprias partes, perante o magistrado do trabalho, acordam a solução mais justa para ambas. A proposta é estimular a solução de conflitos entre patrões e empregados por meio do diálogo e da conciliação. A prática, além de ser considerada mais rápida, eficaz e menos onerosa na solução de processos, também ajuda a reduzir o número de processos que tramitam nos Tribunais e Varas do Trabalho.

Qualquer empresa pode optar pela conciliação, independentemente do porte ou do número de processos existentes. Para isso, basta procurar o Tribunal Regional do Trabalho no qual o processo tramita, os Núcleos de Conciliação da Justiça do Trabalho ou a vice-presidência Tribunal Superior do Trabalho pelo e-mail conciliacao-tst@tst.jus.br, caso o processo tramite no TST.

(Guilherme Santos/CF)

<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> Inscrição no Canal Youtube do TST

Fonte Oficial: http://www.tst.jus.br/web/guest/noticias?p_p_id=89Dk&p_p_lifecycle=0&refererPlid=10730&_89Dk_struts_action=%2Fjournal_content%2Fview&_89Dk_groupId=10157&_89Dk_articleId=24285629.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Dia do Advogado | Reportagem Especial

                           Baixe o áudio Reproduzir o áudio  Pausar o áudio  Aumentar o volume  Diminuir o …