Curitiba/PR: Liceu de Ofícios terá cursos gratuitos em novos espaços

O Programa Liceu de Ofícios, que oferece cursos gratuitos de qualificação profissional, está sendo reformulado. O projeto, que compõe o plano de governo elaborado pela Superintendência do Trabalho e Emprego da Fundação de Ação Social (FAS), prevê que os cursos também possam ser realizados espaços alternativos, além de serem ofertados nas unidades próprias.

Entre os espaços que receberão os cursos estão os Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Centros POP, que atendem pessoas em situação de rua. Curitiba tem 45 Cras, dez Creas e cinco Centros POP. Além disso, as aulas poderão ser realizadas em escolas, igrejas e associações de moradores.

A realização dos cursos vai acontecer também por meio de parcerias que estão sendo propostas a instituições de ensino, federações, associações, cooperativas, sindicatos, igrejas e outras organizações da sociedade civil.

 “Queremos nos aproximar mais da população e ofertar cursos onde for preciso. Retomamos o diálogo com as organizações da sociedade civil e teremos ações descentralizadas para levar orientação profissional, palestras, oficinas e formação técnica onde o público estiver”, explica o superintendente do Trabalho e Emprego da FAS, Luciano Martins. 

Prioridades

Uma das estratégias mais importantes do projeto de reformulação é a priorização do público que busca o primeiro emprego. Para atender os jovens de 14 a 18 anos incompletos estão sendo definidas ações em conjunto com secretarias municipais.

Um acordo de cooperação com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) já foi firmado e determina a realização de 16 diferentes cursos rápidos em 14 áreas. Entre eles, Telemarketing; Técnicas de Organização de Arquivos; Superando a Timidez; Desenvolvendo a Criatividade; Qualidade no Atendimento ao Público; Planejamento Estratégico Pessoal e Profissional; Informática Intermediária; Etiqueta Social; Etiqueta e Postura Profissional; Eficiência Profissional; Desenvolvimento do Potencial Criativo; Cerimonial e Eventos; Auxiliar Administrativo; Atitude Profissional; e Atendente de Cobrança. Os cursos serão realizados ainda neste mês, em horários a serem definidos, nos Cras e Creas das regionais Bairro Novo, Boa Vista e Cajuru.

De junho a dezembro, a programação trará 100 cursos em sete áreas. São eles: A Arte de Bem Falar; Administração do Tempo – Uma Estratégia de Sucesso; Autoconhecimento; Desenvolvimento de Qualidades Pessoais; Projeto de Vida Pessoal e Profissional; Informática Básica e Auxiliar Administrativo. As aulas também acontecerão nos Cras e Creas das dez regionais da cidade.

Inovação

O projeto de reformulação prevê ainda a implantação, nos próximos anos, de uma plataforma de Ensino a Distância (EAD), para oferta de cursos à distância ou semipresenciais. Em parceria com o Imap, será criado, em breve, um novo sistema de gestão para inscrições, certificações e histórico de formação (currículo) dos participantes.

Além disso, através da integração com o Sistema Nacional de Emprego (Sine) que também passou a ser gerenciado pela FAS, será possível agilizar o encaminhamento para mercado de trabalho e o acompanhamento da trajetória profissional dos participantes.

Estudo

Martins explica que a reformulação do programa foi necessária em função da situação financeira e operacional encontrada em janeiro. “Nos últimos quatro anos, o programa sofreu drásticas reduções orçamentárias, principalmente para contratação de instrutores, o que tem impactado diretamente no atendimento à população”, explica.

Em 2012, o programa Liceu de Ofícios tinha orçamento de R$ 8 milhões, valor que caiu para de R$ 1 milhão, em 2016. Para este ano, a gestão anterior deixou para o programa um orçamento de R$ 570 mil, o que limita, e praticamente inviabiliza a continuidade do modelo de execução direta dos cursos, com recursos próprios do município.

Ainda em 2016, alguns dos 24 Liceus de Ofícios instalados na cidade passaram a maior parte do ano sem nenhuma oferta de cursos. Durante todo o ano, aproximadamente três mil pessoas concluíram alguma qualificação nos cursos próprios dos Liceus, muito abaixo da média das gestões anteriores, que foi de 36 mil pessoas qualificadas a cada ano. 

Desde janeiro, nove Liceus de Ofícios estão em funcionamento, que ofertaram 655 vagas nos cursos de Processo de Produção; Operador de Computador: Montagem e Manutenção de Computadores e Inglês para Hotelaria.

Nesta terça-feira (02/05), mais cinco turmas iniciarão o curso de Informática Básica, nos Liceus Boa Vista, Curitiba/Matriz e Santa Felicidade. O mesmo curso terá uma nova turma, no próximo dia 8, no Cras Iguaçu, na Regional Cajuru. Ao todo, foram ofertadas 90 vagas.

Programa

O Liceu de Ofícios foi criado pelo prefeito Rafael Greca na primeira gestão à frente da Prefeitura. Seu objetivo é melhorar as condições de acesso ao mundo do trabalho de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade social.

O programa é reconhecido pela população e pelas equipes técnicas nas regionais como uma importante política pública para promover o exercício da cidadania e a qualificação para o trabalho. Nos últimos 20 anos, aproximadamente 200 mil pessoas foram formadas pelos Liceus, em diversas áreas técnicas.

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/liceu-de-oficios-tera-cursos-gratuitos-em-novos-espacos/41988.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …