Fortaleza/CE: Audiência pública destaca a necessidade de políticas de inclusão para portadores de fissura labiopalatina

Audiência pública na Câmara Municipal de Fortaleza – Foto: Evilázio Bezerra

Uma audiência pública realizada na Câmara Municipal de Fortaleza nesta quinta-feira, 4, destacou as dificuldades enfrentadas pela Associação Beija Flor na assistência integral aos portadores de fissura labiopalatina e de outras deformidades faciais e o papel do poder público no desenvolvimento de políticas de inclusão.  A audiência pública foi proposta pelo vereador Jorge Pinheiro (PSDC), que reforçou a importância da Associação Beija Flor e o trabalho da entidade na vida de crianças e jovens com o problema de fenda labial e palatina.

Jorge Pinheiro salientou o compromisso com a causa apresentada pela Associação e a necessidade de uma maior informação da sociedade acerca da situação. O parlamentar entende que a problemática da exclusão é uma questão complexa que deve ser trabalhada pelas várias esferas da sociedade. “Este é o começo de um trabalho. Nós queremos ouvir ideias para elaborar uma pauta de trabalho”, ressaltou  Jorge Pinheiro, que também preside a Comissão de Educação da CMFor.

A presidente da Associação Beija Flor, Dra. Elyne Lacerda, reforçou a necessidade de apoio do poder público no fortalecimento da rede de atendimento, com o acompanhamento multidisciplinar até a fase adulta. A gestora, que também é fonoaudióloga, chamou a atenção para um tratamento voltado para os aspectos físico, psíquico e emocional, com a crianção de um Centro de Reabilitação.

O debate contou com a participação do co-fundador da Associação Beija Flor e cirurgião, Dr. José Ferreira que falou dos desafios e metas da instituição junto a política de saúde no Ceará. O médico fez uma explanação sobre os problemas enfrentados no tratamento da fissura, desde a cirurgia à reabilitação. Outro entrave no tratamento é a falta de condições financeiras das famílias, que muitas vezes não dispõem de dinheiro para o transporte, com isso surge a necessidade de enquadrar as crianças e jovens com fissura no programa de gratuidade da Prefeitura de Fortaleza.

Representando a Prefeitura de Fortaleza, Gerly Anne Barreto, da Coordenadoria de Saúde da Criança e do Adolescente da Secretária de Saúde do Município, reconhecendo o trabalho que a Associação Beija Flor vem realizando na Capital, reforçou o compromisso da gestão em dialogar com a entidade. Segundo ela, as demandas apresentadas no debate serão levadas para a próxima reunião de gestão, que deverá contar com a presença da fundadora da Beija Flor, Evelin Pontes Gondim.

 

Assessoria de Imprensa
Adriana Albuquerque
Câmara Municipal de Fortaleza – CMFor
Fone: + 55 85 3444.8304
Instagram: @cmforoficial
Twitter: @camaracmf
Facebook: https://www.facebook.com/cmfor/

Fonte Oficial: http://wp.cmfor.ce.gov.br/cmfor/audiencia-publica-destaca-a-necessidade-de-politicas-de-inclusao-para-portadores-de-fissura-labiopalatina/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Vereadores debatem temas ligados à saúde, meio ambiente e desestatização

Sessão Plenária desta terça-feira (22/10) MARCO ANTONIO CALEJODA REDAÇÃO Na tarde desta terça-feira (22/10), durante …