Curitiba/PR: Artista Denise Roman empolga crianças de escola do Fazendinha

“Se a gente aprende a escrever, por que não vai aprender a desenhar?”. A provocação é da artista Denise Roman, que fez palestra e uma vivência prática com os estudantes do CEI Professor Adriano Robine, do Fazendinha, nesta quarta (10/5) e quinta-feira (11/5). Ao todo, 140 crianças do 4º e do 5º ano participaram.  

A artista foi mediadora da ação da Linha das Artes, que integra o programa Linhas do Conhecimento, e é uma parceria da Fundação Cultural de Curitiba e Secretaria Municipal da Educação. “Sempre gostei de trabalhar com crianças. A comunicação com elas é muito fácil, são acessíveis e verdadeiras. Eu gosto de mostrar às crianças que o desenho é inerente a todas as pessoas, é um instrumento de todo mundo”, contou Denise.

Durante a prática fora da sala de aula, a artista mostrou às crianças que o desenho é presente no dia a dia e está ligado a todas as disciplinas (componentes curriculares). “Desde o desenho geométrico até a trigonometria, uma coisa une a outra, tudo está interligado. A arte está na Matemática, na Física, na Química. E a litografia é um processo químico”, exemplifica. 

Segundo a coordenadora da Linha das Artes e Patrimônio, Janine Malanski, a proposta da parceria com a Secretaria da Educação é despertar na criança a percepção do dia a dia. “Estimular a sensibilidade da criança para a arte, para que ela perceba o conhecimento ao seu redor, observando o patrimônio nas ruas, nas artes dos museus, em todos os lugares”, disse.

Nestes dois dias, as crianças vivenciaram a prática da gravura, que começou com os chineses no século III. Eles estampavam a seda com a madeira. Na Europa, a técnica só chegou no século 14. Pedaços de bandeja de isopor, papel e tinta foram os materiais usados para que eles pudessem criar e imprimir uma gravura.

Emoção e surpresa

Bryan Kauã Wernek Antunes, de 8 anos, ficou entusiasmado com o resultado. “Quando começa você pensa que vai dar errado, mas quando termina, vê que fez um desenho muito legal. Vou por outras ideias em prática”, contou. Para ele, conhecer a artista Denise Roman foi emocionante. “Foi muito melhor do que falar sobre ela. É muito legal poder ver a artista, conversar, dar um abraço, fazer um desenho com ela.”

Hygor Meireles Camargo, de 10 anos, estava radiante com a experiência. “Eu não estou nem acreditando, foi muito legal”, disse o estudante.

Outro estudante feliz com a vivência foi João Vitor de Souza Araújo, de 9 anos. Ele contou que aprendeu a desenhar com o irmão, quando ele tinha seis anos, mas desenhar com uma artista, “foi bom demais”. “A gente fez vários desenhos. Ela é boazinha, faz belas artes. Gosto do trabalho dela”, elogiou João Vitor.

Repertório

Na avaliação da professora do 4º ano A, Elisabete Woidella, Denise Roman tem um mundo mágico para as crianças. “Trabalhei a arte da Denise em sala de aula e hoje as crianças puderam ver que o artista é igual a elas. A criança aprende muito mais grafando através de desenhos, recortes, gravura, colagem o que foi trabalhado em sala de aula que na maneira formal de ensino. E assim, você vai fazendo um gancho entre o conhecimento e arte”, completou a professora.

Denise Roman é formada pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap). A artista já expôs seus trabalhos de Gravura em Metal e Litografia no Brasil, Suiça, Japão, Estados Unidos, Espanha e França. A artista é servidora da Prefeitura de Curitiba há 30 anos.

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/artista-denise-roman-empolga-criancas-de-escola-do-fazendinha/42078.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …