Curitiba/PR: Apresentação de chorinho e Cine-Teatro de Bolso abrem comemoração na Matriz

A comemoração dos 20 anos da Regional Matriz começou nesta segunda-feira com show de chorinhos e a primeira atividade do Cine-Teatro de Bolso do local, que exibiu filmes para estudantes da Escola Municipal Vila Torres.

Na hora do almoço, quem passou pelo local foi presenteado com uma apresentação de chorinho ao vivo. O Grupo Choro e Seresta subiu ao tablado ao meio-dia e tocou por 40 minutos, seguido do Trio Esperança.

Os shows integram a programação especial pelos aniversário, que vai até sexta-feira (19/5). Além disso, marcam o início do projeto Música na Matriz, iniciativa que surgiu a pedido do prefeito Rafael Greca e que conta com a parceria da Fundação Cultural de Curitiba (FCC).

Ao menos duas vezes por semana – a periodicidade final ainda não foi definida – ocorrerão apresentações culturais na hora do almoço, dentro da Rua da Cidadania. “A gente trará não só música, mas também alguma apresentação teatral, algum show de rua, para dar mais vida cultural a esse espaço”, diz Guacira Civolani, administradora da Regional Matriz.

O objetivo é fazer com que os moradores do entorno e pessoas que almoçam pela região participem mais ativamente da Rua e possam desfrutar das apresentações durante a pausa no expediente. Entre um show e outro, Guacira também destacou que qualquer um que tenha interesse pode se apresentar no desse projeto. “Entrem em contato conosco, a Rua da Cidadania está aberta a todos”, afirma.

Pouco antes de soarem os primeiros acordes do Choro e Seresta, alguns curiosos se reuniam em torno do tablado, como a professora aposentada Conceição Matias. Ela não frequenta muito a Rua da Matriz, mas, às vezes, quando tem tempo, aproveita para almoçar ou fazer compras ali.

Conceição ficou sabendo da programação especial por causa de uma colega com quem faz aulas de dança de salão no Centro de Atividades para Idosos (Cati) Ouvidor Pardinho, e que também ia se apresentar hoje. Como chegou cedo, ficou para prestigiar o chorinho. “É bom para a população isso aqui, tem que sacudir um pouco a cidade”, disse ela.

Assim que o show começou mais pessoas foram se aglomerando. Idosos, famílias e crianças foram cativados pelo som do grupo – alguns inclusive caíram na dança. Os vendedores nos estandes ficaram bem satisfeitos com a iniciativa. É o caso de Valdir Felice, que há 20 anos vende mel no mercado da Matriz.  “Essa ideia é excelente, a gente estava meio que abandonado ultimamente aqui, qualquer movimento que tragam é bom”, comenta. “Eu gosto de chorinho, gosto de qualquer música, então pra mim vai ser uma beleza.”

João Luís Rodrigues – vulgo Joãozinho do Pandeiro – integra o grupo Choro e Seresta, que há 44 anos se apresenta aos domingos no Largo da Ordem, e também destaca a importância do Música na Matriz. “É muito importante essa iniciativa porque só agrega valor, há uma necessidade, nós temos uma carência [de cultura]”, afirma. “Esses lugares como as ruas da cidadania, terminais de ônibus deveriam sempre ter alguém se apresentando, a gente deveria valorizar mais nossa cultura.”

Linhas do Conhecimento

Vinte e cinco meninas das turmas do 3º ano da Escola Municipal Vila Torres visitaram a Rua da Cidadania da Matriz nesta segunda-feira. Além de conhecer os serviços existentes no local, elas assistiram a quatro curta metragens no auditório.

A exibição foi a primeira atividade do Cine-Teatro de Bolso do local, que funcionará no auditório onde atualmente acontecem apenas eventos técnicos.

A atividade integrou o projeto Linhas do Conhecimento, da Secretaria Municipal da Educação, que já levou estudantes da escola ao prédio da Prefeitura, no Centro Cívico, onde puderam visitar o prefeito Rafael Greca. Além disso, coincidiu com as comemorações pelos 20 anos de funcionamento do local. Por isso, além da visita, as meninas também apresentaram uma coreografia ensaiada com a professora de Arte, Lisiane Baltazar.

Entre elas estavam as colegas Majorie Natália Carvalho e Evellyn dos Santos Bueno, de 7 anos, que estudam em turmas diferentes. Ambas elogiaram o primeiro filme exibido – Leonel Pé-de-Vento, que conta a história de um menino que só conseguia parar de levitar e colocar os pés no chão se se sentisse tocado por algo especial para ele, no caso, a amizade de uma menina. “Eu queria muito ser como ele e poder andar pelo ar”, comentou Evellyn.

A vereadora Julieta Reis prestigiou o evento.

 

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/apresentacao-de-chorinho-e-cine-teatro-de-bolso-abrem-comemoracao-na-matriz/42113.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …