Curitiba/PR: Reorganização de espaços escolares gera economia de R$ 1,7 milhão

Parte das instalações da Escola Municipal Professor Brandão, no Alto da Glória, e da Escola Municipal Batel, no Centro, passam por obras necessárias para a organização de espaços descentralizados de desenvolvimento profissional da Secretaria Municipal da Educação.

Na escola Professor Brandão serão dois auditórios para uso compartilhado entre as atividades escolares e as de desenvolvimento profissional dos servidores da Educação. Lá também funcionará a gerência de bibliotecas, estrutura que antes estava instalada no imóvel alugado onde funcionou durante 13 anos o Centro de Formação de Professores. O imóvel, localizado na Rua Doutor Faivre, foi devolvido ao proprietário.

Com a mudança, a Prefeitura vai economizar mais de R$ 147 mil por mês. Ao longo de um ano, a economia chega a R$ 1,7 milhão, valor que inclui a locação do prédio e os custos referentes à Copel, Sanepar, telefonia, limpeza e manutenção dos elevadores.

“Investir em espaços próprios significa otimizar recursos públicos para que possam ser aplicados em ações específicas da Educação, em especial no que diz respeito aos projetos de desenvolvimento dos profissionais”, explica a secretária Maria Sílvia Bacila.

O superintendente executivo da Secretaria da Educação, Oséias Santos de Oliveira, destaca a importância da reorganização. “Espaços que vinham sendo utilizados de outra forma estão sendo melhor ocupados para atender as atuais necessidades da secretaria”, afirma.

Outras ações

Medidas como as tomadas na Escola Municipal Professor Brandão serão aplicadas em diferentes locais da cidade. Além de escolas, os espaços das administrações regionais nas Ruas da Cidadania serão utilizados para atividades de formação. “Desta forma, teremos espaços descentralizados para o desenvolvimento profissional e isso vai facilitar para os professores que, em muitos casos, farão deslocamentos menores”, resume o superintendente.

Ele informa ainda que outros locais estão sendo identificados em todas as regionais de Curitiba.

Como vai ficar

Na Escola Professor Brandão, o antigo laboratório de informática será transformado num auditório com capacidade para 60 pessoas. Um novo laboratório será implantado para uso dos estudantes no piso superior. Duas turmas serão transferidas para outras salas que estavam disponíveis para que as salas atuais das turmas de pré sejam adaptadas para um auditório com capacidade para 100 pessoas.

A área de acesso aos auditórios terá entrada exclusiva para os participantes das atividades de formação, sem prejuízo aos estudantes da escola. Ao final das obras, a escola terá banheiros revitalizados, parte da cobertura será reformada e ganhará um parquinho. Todas as medidas foram aprovadas pelo Conselho da Escola, formado por 20 representantes, entre pais e servidores.

Na Escola Batel, onde as obras começaram nesta semana, haverá mais um espaço descentralizado para a formação dos servidores com um auditório para 192 lugares e dez salas. No caso desta escola, as obras foram possíveis porque o imóvel da Secretaria de Estado da Educação foi cedido por 25 anos à Secretaria Municipal da Educação.

Entre as obras que beneficiam a comunidade escolar estão a revitalização de banheiros, das salas de Educação Física e do depósito de material didático, os reparos na cobertura e no reservatório de água da unidade. Dois laboratórios de informática serão compartilhados com os estudantes.

É para a Escola Batel que será transferida a Universidade Aberta do Brasil (Polo UAB/Curitiba), sistema da Fundação Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), ligada ao Ministério da Educação, que oferece cursos de nível superior aos professores da rede pública e à comunidade na modalidade de ensino a distância. Lá vai funcionar também a Biblioteca Especializada em Educação. Tanto o Polo UAB quanto a Biblioteca Especializada estavam instalados no imóvel alugado da Rua Doutor Faivre.

Os servidores que estavam lotados no antigo Centro de Formação de Professores serão remanejados para os espaços de formação ou para outras estruturas da Secretaria da Educação.

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/reorganizacao-de-espacos-escolares-gera-economia-de-r-17-milhao/42143.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …