Curitiba/PR: Estudantes adultos do Tatuquara produzem trabalhos depois de concerto

Os estudantes de duas turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal Dona Pompília assistiram na última quinta-feira (18/5) ao recital da Camerata da Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPR). Os sentimentos despertados pela música foram tema de atividades especiais propostas para o começo desta semana. Enquanto uma turma elaborou um cartaz à base de recorte e colagem, a outra produziu textos. Ideias como “emoção”, “sorriso” e “felicidade” estão retratadas nas atividades.

Segundo a pedagoga Naiane Camargo Ribeiro, a produção dos trabalhos foi precedida de intensa troca de informações entre os colegas e estimulada pelo material de apoio encaminhado pela Gerência de Educação e Cultura da Secretaria Municipal da Educação. “Além de ser indispensável para eles organizarem e expressarem o pensamento, o debate foi bom para aqueles que não ouviram os músicos também darem a sua contribuição”, explicou a educadora. Na noite do concerto, alguns estudantes faltaram por causa da chuva forte.

Vivências particulares

A trabalhadora doméstica Ana Rosa Gonçalves Marques diz que aceitou o convite para o espetáculo por curiosidade. “Nunca ouvi música assim antes”, contou ela, que diz estar acostumada a ouvir apenas “música normal” – para ela, gêneros como rock e vanerão. Ana Rosa não conseguiu identificar nenhuma música em especial, mas garante que algumas delas tinham “som familiar”.

Aos 50 anos, a trabalhadora está tentando aprender a ler e a escrever pela quarta vez. Na infância e na juventude foi obrigada a parar os estudos para cuidar da casa ou de pessoas da família. “Isso me criou um bloqueio, mas eu não desisto”, contou ela, que já comprou uma revista de caça-palavras “para forçar a cabeça” enquanto vai e vem, de ônibus, para a residência onde trabalha.

A cozinheira voluntária da organização não governamental Esperança ao Sol Ângela Maria de Oliveira Barreto ficou em casa por causa da chuva no dia do concerto e lamentou o contratempo. Ângela Maria adora tudo o que diz respeito ao sucesso de bilheteria Titanic. A música tema do filme estava entre as canções interpretadas no concerto. “Gosto principalmente das músicas e não poder vir me deixou chateada”, disse ela. Mesmo assim, ela participou da atividade proposta pela professora.

“Todos, com certeza, aprenderam coisas novas. Inclusive nós, professoras”, afirma Mirian Vaz, regente do 1º período. “Eu, por exemplo, não sabia que as cordas do arco do violino eram feitas de crina de cavalo da Ásia”, exemplifica.

Sandra dos Santos, que dá aulas para um nível mais avançado, concorda. “Tem aluno que, no começo, resiste a essa forma de aprender e quer ficar só no ler e escrever tradicional. Mas até esses acabam cedendo e se interessando pelas novidades”, argumenta.

As turmas de EJA da Escola Municipal Dona Pompília têm, juntas, 45 alunos de 17 a 70 anos. Três são de inclusão. É o caso de César Rolão, que tem síndrome de Down, e participou com entusiasmo das atividades pós-concerto.

Concertos didáticos

Na rede municipal de ensino, a primeira apresentação da camerata foi em abril, na Escola Municipal Joaquim Távora, na CIC, como parte do projeto de concertos didáticos A Orquestra vai à Escola, da UTFPR. O grupo de instrumentos de cordas (violinos, violas, violoncelo e contrabaixo), formado por 22 músicos e pelo regente Enaldo Oliveira, interage com o público durante quase uma hora.

Adultos e crianças ouvem temas dos sucessos do cinema Guerra nas Estrelas, Rei Leão, Jurassic Park, apreciados por fãs como Ângela. Como da primeira vez, a execução das peças foi entremeada por explicações sobre cada filme, além de brincadeiras e exercícios musicais propostos à plateia pelo maestro.

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/estudantes-adultos-do-tatuquara-produzem-trabalhos-depois-de-concerto/42223.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …