TST >> TST e Ministério do Trabalho firmam acordo que autoriza utilização de edíficio de maneira integral no Rio de Janeiro

 
                         Baixe o Áudio
      
 

(Qui, 25 Mai 2017 14:12:00) 

REPÓRTER: O presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Ives Gandra Martins Filho, e o ministro do trabalho Ronaldo Nogueira, assinaram um acordo de transmissão durante a reunião do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho, o Coleprecor.

O presidente da Corte Trabalhista explicou como a parceria vai funcionar.

SONORA: Ministro Ives Gandra Martins Filho – Presidente do TST 

“Esse acordo de transmissão prevê fundamentalmente que até o começo do ano que vem o Ministério do Trabalho esteja ocupando um prédio novo, que vai ser só para o Ministério do Trabalho. Ao mesmo tempo, os órgãos que estavam em prédios alugados no Rio de Janeiro vão sair desses prédios alugados e vão passar a ficar integralmente no prédio da 1ª Região, que é ocupado hoje pelo Tribunal Regional do Trabalho.”

REPÓRTER: O ministro do trabalho Ronaldo Nogueira falou sobre a importância da assinatura do acordo e da Justiça Trabalhista para o Brasil.

SONORA: Ronaldo Nogueira – ministro do trabalho

“O acordo é importante porque nós formalizamos intenções no sentido de possibilitar que tanto a Justiça do Trabalho como o Ministério do Trabalho possam ter os seus prédios próprios para o desenvolvimento das suas ações. Nós somos quase 39 milhões de trabalhadores formalizados. Então é explícito a necessidade da existência tanto da Justiça do Trabalho, como do Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho. Esses três pilares são fundamentais de segurança para o trabalhador.”

REPÓRTER: Além do acordo de transmissão, o TST também firmou uma parceria com o Banco do Brasil. O objetivo é integrar o sistema de convênios de depósitos judiciais, desenvolvido pela instituição financeira, ao sistema do Processo Judicial Eletrônico, instalado na Justiça do Trabalho.

O vice-presidente de governo do Banco do Brasil, José Eduardo Pereira Filho, explica que a integração vai proporcionar mais agilidade nas operações.

SONORA: José Eduardo Pereira Filho – vice-presidente de governo do Banco do Brasil

“Quando existe eficiência operacional tudo se torna muito mais fácil. Logicamente que aqueles que buscam a Justiça do Trabalho, trabalhadores e tudo mais, e os próprios colaboradores e funcionários da Justiça do Trabalho, serão beneficiados com a construção de sistemas que possam conversar e se inteirar, fazendo com que haja uma agilidade na consecução do término do processo.”

Reportagem: Liamara Mendes
Locução: Anderson Conrado 

 
O programa Trabalho e Justiça vai ao ar na Rádio Justiça de segunda a sexta, às 10h50.
 
Trabalho e Justiça 
Rádio Justiça – Brasília – 104,7 FM
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br

Fonte Oficial: http://www.tst.jus.br/web/guest/noticias?p_p_id=89Dk&p_p_lifecycle=0&refererPlid=10730&_89Dk_struts_action=%2Fjournal_content%2Fview&_89Dk_groupId=10157&_89Dk_articleId=24327217.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Desafio TST em Movimento atinge objetivo de estimular prática esportiva

Entre 12 e 18 de abril, magistrados, servidores e prestadores movimentaram as redes sociais, praticando …