Curitiba/PR: Alunos de escolas municipais têm educação para o trânsito

Crianças de 40 escolas e de CMEIs da Rede Municipal de Ensino participaram, neste mês, de atividades lúdicas de educação para o trânsito. As atividades foram desenvolvidas pela Escola Pública de Trânsito de Curitiba (Eptran), como parte do Movimento de Atenção pela Vida, Maio Amarelo.

“Cuidado ao atravessar a rua! Olhe sempre para os dois lados!”. Quando se é criança este é um dos inúmeros cuidados que os familiares têm antes de deixar os pequenos saírem de casa para ir à escola ou mesmo à padaria da esquina. Afinal de contas, ter cuidados no trânsito é cuidar da vida!

Com atividades lúdicas e a apresentação de fantoches, agentes da Setran ensinaram sobre a importância do uso do cinto de segurança, do significado das cores dos semáforos, entre outros cuidados necessários para o transitar seguro.

Os pequenos apreciaram, interagiram e participaram bastante das atividades, fazendo diversas perguntas e relatando situações que já vivenciaram com seus familiares.

Educação para o Trânsito

A Setran também distribuiu material informativo sobre os cuidados, alertas e orientação para o trânsito de quem se desloca como pedestre, passageiro, ciclista e também no transito coletivo, transporte escolar ou motocicleta.

Além dos estudantes das escolas municipais, o projeto de educação para o trânsito atende a alunos das redes estadual e particular de ensino.

A Eptran tem salas para atividades educativas e recreativas, laboratório de informática e circuito com mini-carros que simulam as situações do trânsito na via pública, sempre com caráter educativo. No local também são ofertados cursos e capacitações para condutores dos diversos modais, de motoristas de ônibus, a taxistas, motociclistas, ciclistas, além da capacitação dos monitores das Operações Escola, Eventos e Igrejas.

Maio Amarelo

O Movimento Maio Amarelo – Atenção pela Vida tem como proposta chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O movimento busca a ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada.

Segurança no Trânsito

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/alunos-de-escolas-municipais-tem-educacao-para-o-transito/42265.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Curitibinhas discutem educação no trânsito e uso da bicicleta – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes do 5° ano da Escola Municipal Sady Souza, no Sítio Cercado, vão percorrer as …