Câmara Municipal de São Paulo Lançamento da Rede ODS São Paulo é realizado na Câmara

A meta do grupo é divulgar em todo o Estado uma agenda de desenvolvimento sustentável

DA REDAÇÃO

O lançamento da Rede ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) São Paulo foi realizado nesta sexta-feira (2/6) na Câmara Municipal de São Paulo. A meta do grupo é divulgar em todo o Estado uma agenda com 17 medidas – que vão desde a área social até a ambiental – para garantir um mundo melhor para todos.

As ações previstas foram definidas pela ONU (Organização das Nações Unidas) como parte de uma nova agenda de desenvolvimento sustentável que deve concluir o trabalho dos ODM (Objetivos de Desenvolvimento do Milênio). Fazem parte dessas metas propostas para acabar com a pobreza e com a fome, assegurar a educação, promover o crescimento econômico, proteger e recuperar o uso sustentável dos ecossistemas terrestres.

Para o assessor sênior da ONU para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), Haroldo Machado Filho, é fundamental que o legislativo participe das discussões da ODS. “Queremos que as políticas públicas reflitam a vontade de transformar o mundo, contemplando diversas áreas, como econômicas, sociais e ambientais”, disse.

O presidente do Proam (Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental), Carlos Bocuhy, chamou a atenção para as medidas que buscam proteger o meio-ambiente. De acordo com ele, o problema de abastecimento e saneamento atinge todo o território nacional. “Temos a precariedade hídrica na região macrometropolitana de São Paulo porque os rios estão poluídos”, argumentou.

Entre as medidas apontadas por Bocuhy, que podem partir da Câmara, estão a inclusão de “telhados verdes” e “sistemas de reúso de água” nas construções. E também a criação de “um sistema de gestão que possa implicar em boas práticas para a proteção da água”.

A integrante da Comissão Nacional de Articulação da Rede ODS Brasil Patrícia Menezes concordou com Bocuhy e acrescentou que a participação do Executivo e do Legislativo faz parte da agenda da Rede ODS. “As metas 10 e 16 fazem referência específica para a atuação dos poderes no auxílio e no cumprimento das ações por meio da promoção e elaboração de políticas públicas que reduzam as desigualdades sociais”, explicou.

A representante da Agenda 2012 da região Central, Dora Lima, citou mais maneiras de a Câmara contribuir com a Rede ODS. “Queremos sensibilizar os vereadores para que possamos nos tornar um programa de governo, sendo incluídos nas propostas orçamentárias”, acrescentou.

No Butantã (zona oeste) foi criado um fórum para debater a implementação das medidas previstas nos ODS. Janaína Pinheiro Viana é engenheira ambiental e detalhou que em “todos os distritos dessa região estão sendo realizados “escutas colaborativas” e o “mapeamento de atores e ações”. “Vários parceiros se juntaram para fazer com que os objetivos sejam orientados e possamos mensurar os resultados por meio de indicadores”, contou.

O Fórum de Sustentabilidade do Butantã já conseguiu elaborar a “Agenda São Remo 2030” para que dentro da comunidade sejam realizadas ações de melhorias na infraestrutura, educação e recolhimento de lixo.

O descarte correto do lixo é uma das preocupações da coordenadora do curso de Biomedicina da UNIP (Universidade de São Paulo), Enny Fernandes Silva. “A preocupação com os resíduos sólidos é necessária porque o lixo pode contaminar a água. Por exemplo, as baterias que precisam ser descartadas nos locais corretos”, disse.

Fonte Oficial: http://www.camara.sp.gov.br/blog/lancamento-da-rede-ods-sao-paulo-e-realizado-na-camara/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Vereadores debatem temas ligados à saúde, meio ambiente e desestatização

Sessão Plenária desta terça-feira (22/10) MARCO ANTONIO CALEJODA REDAÇÃO Na tarde desta terça-feira (22/10), durante …