Ministro garante tratamento ambulatorial a réu que não apresenta riscos à sociedade – Migalhas

O ministro Marco Aurélio, do STF, deferiu liminar para restabelecer decisão que garantiu tratamento ambulatorial a um réu denunciado por estupro com violência presumida em razão de a vítima não ser maior de 14 anos.

O juízo da 1ª vara Criminal de Apucarana/PR absolveu-o, reportando-se ao artigo 386, inciso VI, do CPP. Aplicou medida de segurança consistente em tratamento ambulatorial, pelo prazo mínimo de 1 ano, a perdurar até a cessação da periculosidade.

A medida, contudo, foi suspensa após pedido do MP, sendo determinada a internação provisória para realização de exame de sanidade mental e de dependência química, apontando a periculosidade do paciente. O mandado de prisão foi cumprido em 25 de
setembro de 2017.

Em sua decisão, o ministro Marco Aurélio destacou que o artigo 184 da LEP prevê que o tratamento ambulatorial poderá ser convertido em internação se revelada a incompatibilidade do agente com a medida. “O Juízo, na decisão alusiva à internação provisória, assentou não se ter iniciado o tratamento ambulatorial, ante a ausência de localização de enderenço do paciente na Comarca. A par disso, no Laudo Psiquiátrico nº 428/2017, concluiu-se, em resposta aos quesitos formulados pelo Juízo, no de letra ‘E’, que, ‘se solto, realizando tratamento ambulatorial e tomando a correta medicação”, o paciente ‘não apresenta riscos à sociedade’.”

Assim, o ministro deferiu a liminar para restabelecer, até o julgamento final da impetração, o pronunciamento por meio do qual determinada a submissão do paciente a tratamento ambulatorial, observadas as condições estipuladas.

O advogado Guilherme Maistro Tenório Araújo representa o paciente no caso.

Veja a íntegra da decisão.


Fonte Oficial: http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI275051,51045-Ministro+garante+tratamento+ambulatorial+a+reu+que+nao+apresenta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Que tipos de votos em 2018? – Congresso em Foco

Todos os eleitores votam de acordo com seus interesses preponderantes (corporativos, empresariais, ideológicos, cleptocratas, éticos, …

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!