Maratona reúne desenvolvedores para criação do Programa Bike SP

Hackers e programadores reunidos na Hack’n Bike

KAMILA MARINHO
DA REDAÇÃO

Competidores e desenvolvedores de sistemas participam nesse fim de semana do Hack’n Bike, uma maratona para escolher a melhor equipe para a criação do Programa Bike SP, instituído pela Lei 16547/2016 que incentiva o uso da bicicleta em São Paulo.

A Legislação prevê  que quem se deslocar ao trabalho de bicicleta pela cidade de São Paulo terá direito a um incentivo financeiro. Pela proposta o Bilhete Único passa a ser o Bilhete da Mobilidade. E, quem fizer uma parte do percurso diário de bike passará a acumular créditos que serão calculados conforme a distância, o local e o horário percorridos, e poderão ser resgatados em dinheiro ou consumidos em uma rede credenciada de serviços.

O idealizador do Projeto, vereador Police Neto (PSD) e autor do texto substitutivo ao PL 147/2016, também está à frente do evento e explicou que esse é o primeiro grande teste para a cidade do amanhã. “A gente vai observando que em São Paulo pouco é investido nos modais não motorizados, como bicicletas, calçadas permitindo que a população circule a pé com segurança e conforto”, comentou Police.

Para Marcelo Barbosa Junior, que participa pela terceira vez da competição, a maratona é uma oportunidade para adquirir novos conhecimentos tecnológicos. “Normalmente, os patrocinadores vêm com soluções que até no dia a dia do nosso trabalho, ele de repente, numa conversa, você sabe de um conteúdo, de uma tecnologia nova e pode se destacar por isso,” comentou o jovem formado em Ciências da Computação.

Os três primeiros colocados recebem 19 mil reais em premiação, incluindo seis meses de incubação e ajuda de custo para o melhor sistema. Daniel Moral, que vai conceder o espaço e a infraestrutura aos premiados, gerencia uma empresa que incentiva o transporte de bicicletas na capital. Ele comemora a parceria com os novos talentos. “Acredito que a solução para as cidades de uma forma inteligente é o uso da mobilidade ativa.”

Para Tomas Martins, empresário que implanta o uso de bicicletas compartilhadas nas grandes cidades, trabalhar com projetos ligados à sustentabilidade faz toda a diferença. “Ver ações como essa que envolvem novas empresas, políticas públicas, sociedade civil e trazem essa questão da bicicleta como forma de transporte para a cidade, é motivo de comemoração”, comentou o representante da Tembici.

Empresas parceiras devem trazer para o município investimentos para um novo sistema de compartilhamento de bikes com 20 mil novos equipamentos. De acordo com Renato Freitas, que também é parceiro da maratona, são só vantagens.  “Se locomover de bicicleta é mais eficiente do ponto de vista financeiro para as pessoas, pois é mais barato, traz mais saúde, menos poluição, além de ser mais econômico”, definiu o empresário da Yellow.

Fonte Oficial: http://www.camara.sp.gov.br/blog/maratona-reune-desenvolvedores-para-criacao-do-programa-bike-sao-paulo/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

PL propõe passe livre a estudantes de baixa renda de cursos técnicos e pré-vestibular

Atualizado em (21/01/2019 – 18h00) | Em Tramitação, Geral, Notícias …