Ministro Humberto Martins participa do 78º Encontro Nacional de Corregedores-Gerais – STJ

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, participou nesta quarta-feira (13) da abertura do 78º Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (Encoge), que acontece em João Pessoa até sexta-feira (15). Eleito como o próximo corregedor nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ministro representou o atual corregedor, ministro João Otávio de Noronha.

Além de abrir o encontro e proferir palestra sobre a conduta do magistrado nas redes sociais, o ministro Humberto Martins também recebeu do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil a medalha de honra ao mérito Desembargador Décio Antônio Erpen, em virtude dos relevantes serviços prestados ao Judiciário e à cidadania.

Na abertura do Encoge, o ministro destacou o papel dos corregedores na missão de assegurar a autonomia, a transparência e a eficiência da Justiça. Para o ministro, muito além de exercer função sancionadora, as corregedorias devem propor soluções e boas práticas que busquem a melhoria e a modernização das atividades administrativas e jurisdicionais.

“Todos os processos judiciais devem ter início, meio e fim, obedecido um prazo razoável de trâmite, como preconiza a Constituição Federal, de forma que a população tenha sempre em mente que pode confiar no Poder Judiciário para resolução dos seus conflitos”, afirmou o próximo corregedor do CNJ.

Comunicação digital

Já em sua palestra, o vice-presidente do STJ apresentou reflexões sobre o desenvolvimento da comunicação digital, a atuação de agentes públicos em redes sociais e o papel da magistratura no uso de tecnologias de relacionamento virtual. Ao lado dos benefícios trazidos pelas inovações tecnológicas, como o aumento da disseminação de informações on-line sobre julgamentos, o ministro lembrou dos riscos do uso das plataformas digitais, como possíveis confusões entre a vida pública e a vida privada.

Para enfrentamento da nova realidade, Humberto Martins sugeriu a adoção de códigos de conduta para magistrados, com especificações sobre os limites éticos, segurança no compartilhamento de informações pessoais e sigilo de dados que envolvam sua atividade profissional. 

“A definição de um código de conduta é um bom passo para fixar os desafios atuais; porém, mantendo a flexibilidade para incorporar o que amanhã surgir, no meio dessa mudança de paradigma. Assim, poderemos estar preparados para lidar com todos os paradoxos que surgirem, estando sempre a magistratura brasileira atenta, hoje, aos desdobramentos do futuro”, apontou o vice-presidente.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/7E5oSRdyWwU/Ministro-Humberto-Martins-participa-do-78%C2%BA-Encontro-Nacional-de-Corregedores%E2%80%93Gerais.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Terceira Turma aplica regra de planos de saúde individuais a plano contratado por microempresa familiar – STJ

Em julgamento de recurso especial, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) não …

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!