Deputados apontam problemas no sistema ferroviário brasileiro – Câmara Notícias

Durante audiência pública da Comissão de Viação e Transportes, parlamentares apontaram problemas graves do sistema ferroviário brasileiro, como a malha sucateada e linhas que não se comunicam porque têm bitolas diferentes. Eles questionaram alguns pontos do modelo de privatização proposto há 21 anos para o setor.

Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

O deputado Domingos Sávio acredita que é preciso encontrar mecanismos para atrair a iniciativa privada.

Deputados e especialistas listaram algumas vantagens das ferrovias sobre as rodovias, principalmente no transporte de cargas, como baixo número de acidentes, capacidade de transportar maior volume e a emissão de menos poluentes.

Ticiano Bragatto, gerente técnico da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), ressaltou que não foi a iniciativa privada a responsável pelo abandono das ferrovias no país.

“A grande maioria dos trechos que têm pouco transporte ou nenhum, já o tinham na época da Rede Ferroviária Federal ou eram trechos com grande nível de subsídio econômico”

Bragatto justificou os pedidos de várias concessionárias de ferrovias para que a renovação dos contratos, prevista para daqui a dez anos, seja feita agora. Ele disse que a antecipação poderia resultar na melhoria tanto dos contratos quanto das leis regulatórias. Esses pedidos de antecipação estão sendo examinados pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Segundo o representante do TCU na audiência pública, Jairo Cordeiro, o objetivo é encontrar elementos concretos que justifiquem a prorrogação dos contratos e não a realização de novas licitações, levando em conta o interesse público. Ele disse que o mesmo exame está sendo feito nas novas concessões, como a da Ferrovia Norte-Sul.

O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG), um dos parlamentares que solicitaram o debate, concorda com a postura do TCU e acrescentou que é importante encontrar mecanismos para atrair o interesse da iniciativa privada pelas ferrovias.

Ouça esta matéria na Rádio Câmara

“Não há dinheiro público disponível para fazer os bilhões de investimentos absolutamente necessários para melhorar o sistema ferroviário brasileiro. Esse dinheiro não existe, dado que o Brasil hoje fecha cada ano com algo próximo de R$ 150 bilhões de déficit primário e com gargalos gravíssimos na saúde, na educação, na segurança pública e assim por diante.”

Dados do Ministério dos Transportes referentes a 2014 comparam os percentuais de transporte de carga por ferrovias no Brasil e em alguns países de dimensões semelhantes. A Rússia é a campeã da lista, com 81% das cargas transportadas por esse modal. O Brasil é o último da lista: só 25% são movimentadas pelos trilhos.

Fonte Oficial: Câmara dos Deputados.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Eduardo Gomes defende MP com medidas de socorro ao setor aéreo — Senado Notícias

Foi aprovada nesta quarta-feira (15) a Medida Provisória 925/2020 — que, com as alterações feitas …