PGR diz que Sérgio Moro foi imparcial em processo do sítio de Atibaia – Congresso em Foco

A Procuradoria-Geral da República (PGR) posicionou-se contra o pedido da defesa do ex-presidente Lula (PT) para considerar o juiz Sérgio Moro suspeito e afastá-lo do processo do sítio de Atibaia, no qual o petista é réu.

Para os advogados de Lula, Moro é parcial e não poderia atuar no caso. Em parecer enviado ao ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a PGR opinou que “Moro se manteve imparcial durante toda a marcha processual”.

O subprocurador Nívio de Freitas Silva Filho, que assina o parecer, disse que há uma “insistência infundada” da defesa de Lula em pedir para afastar Moro dos processos que envolvem o ex-presidente.

Freitas Silva assinalou, ainda, que o objetivo dos advogados é “rediscutir indefinidamente” os termos da condenação de Lula no caso do tríplex no Guarujá, pelo qual o petista foi condenado e cumpre pena na superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

“A imparcialidade e a transparência são, de fato, pilares do direito processual penal, e o magistrado deve imediatamente declarar-se suspeito de analisar e julgar o feito quando houver motivo que comprometa sua isenção, o que, na hipótese, não ocorre”, diz ainda o documento da PGR.

 

Continuar lendo

Fonte Oficial: https://congressoemfoco.uol.com.br/corrupcao/pgr-diz-que-sergio-moro-foi-imparcial-em-processo-do-sitio-de-atibaia/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Secondary meaning: toda regra tem exceção – JOTA

Crédito: Pixabay A regra geral no direito brasileiro é de que os sinais que não …

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!