Simpósio debaterá o racismo e a intolerância religiosa no ambiente de trabalho

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



(Qui, 09 Ago 2018 17:00:00)

Estão abertas as inscrições para o Simpósio Negro, afro-religioso, quilombola: racismo e intolerância religiosa no Brasil e seus reflexos no mundo do trabalho.  O evento será realizado entre os dias 28 e 30 de agosto, em Brasília.

Durante a programação, ministros, juízes e advogados abordarão a temática com o objetivo de elucidar questões importantes como as complexas relações de racismo, de intolerância religiosa, de gênero e de orientação sexual no mundo do trabalho.

Entre os especialistas está o ministro do TST Cláudio Brandão, que abordará a Justiça do Trabalho em face do preconceito, da discriminação e do assédio fundada em raça, cor, etnia, credo e crença religiosa. Além disso, o ministro discorrerá sobre o dano moral e os desafios da reforma trabalhista.

Os papéis do Ministério Público e da Defensoria Pública também estão na programação das palestras do evento, bem como os desafios culturais e institucionais para a prevenção e o enfrentamento da causa.

O simpósio é promovido pelo Ministério Público da União (MPU), pela Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). E conta, ainda, com o apoio da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (ENAMAT).

Inscrições aqui!

Serviço

Evento: Simpósio Negro (a), afro-religioso (a), quilombola: racismo e intolerância religiosa no Brasil e seus reflexos no mundo do trabalho.

Data: de 28 a 30 de agosto.

Local: Auditório do Centro Empresarial CNC SAUN – Quadra 5, lote C, 2º subsolo – Brasília.

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Secretaria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4907
secom@tst.jus.br
<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> <!—->

Inscrição no Canal Youtube do TST


Fonte Oficial: http://www.tst.jus.br/web/guest/noticias?p_p_id=89Dk&p_p_lifecycle=0&refererPlid=10730&_89Dk_struts_action=%2Fjournal_content%2Fview&_89Dk_groupId=10157&_89Dk_articleId=24628652.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Fazendeiros são condenados por manter trabalhadores em situação análoga à de escravos

document.write(‘Seguir‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”); A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu, por unanimidade, condenar …