Secretário destaca contas em dia em apresentação na Câmara Municipal – Prefeitura de Curitiba/PR

“Temos orgulho de não estarmos com nenhuma conta atrasada no município”, disse o secretário de Finanças, Vitor Puppi, na audiência pública para apresentação dos dados financeiros de Curitiba no segundo quadrimestre, na Câmara Municipal, nesta terça-feira (25/9).

Em meio a um ambiente de dificuldades financeiras de várias administrações municipais e estaduais no país, Curitiba vive um cenário de retomada. Pouco mais de um ano depois da implantação do Plano de Recuperação de Curitiba, o município vê a arrecadação melhorar, as receitas crescerem bem mais que as despesas e a dívida diminuir.

As receitas vêm aumentando em um ritmo mais acelerado que as despesas. As receitas tiveram crescimento real de 1,99%, para R$ 5,25 bilhões. Já as despesas cresceram mais timidamente, com 0,75%, para R$ 4,76 bilhões. “Existe um esforço de gestão e também o fato de que neste ano não ocorreu, como no ano passado, a necessidade de computar despesas deixadas pela gestão anterior”, explicou Puppi.

A receita vem crescendo com a recuperação da arrecadação dos impostos principais no acumulado do ano. De janeiro a agosto, o Imposto sobre Serviços (ISS) registrou aumento real (já descontada a inflação) de 1,37%, para R$ 781,12 milhões. O Imposto sobre Propriedade Territorial Urbana (IPTU), por sua vez, teve avanço real de 6,1%, para R$ 594,9 milhões. O Imposto sobre Transações de Bens e Imóveis (ITBI) teve avanço de 14,2% em termos reais, para R$ 220,77 milhões.  

Tanto o ISS quanto o ITBI sofreram adaptações no Plano de Recuperação de Curitiba. “Estamos sentindo agora os benefícios do plano, que foi aprovado aqui na Câmara de Vereadores”, disse Puppi, ao lembrar que, em junho, a Prefeitura pagou a primeira parcela do 13º salário ao funcionalismo. Em novembro deve ser paga a segunda parte.

“Temos que agradecer a lucidez do secretário Puppi na gestão fiscal da Prefeitura de Curitiba, uma gestão responsável, na qual sabemos para onde o orçamento está sendo aplicado”, disse o presidente da Câmara de Vereadores, Sergio Balaguer, o Serginho do Posto.

Nota Curitibana

Um dos motivos do aumento da arrecadação de ISS é o programa Nota Curitibana, que incentiva o consumidor a pedir nota fiscal, reduz a sonegação e distribui prêmios.

Dados da Secretaria de Finanças mostram que de janeiro a agosto de 2018 foram emitidas 1,7 milhão de notas fiscais a mais que no mesmo período de 2017. Foram 23,92 milhões de notas de janeiro a agosto de 2018, contra 22,2 milhões no mesmo período de 2017.

Puppi ressalta que as contas de Curitiba melhoraram mesmo com a queda das transferências constitucionais, segunda fonte de receita da cidade, atrás apenas do ISS. Os repasses de ICMS do governo estadual tiveram queda real de 12%, de R$ 701 milhões para 622 milhões.

Para Puppi, sem o Plano de Recuperação de Curitiba a capital não estaria agora em uma boa situação. “Temos ainda muito que avançar, mas sem dúvida as medidas do plano, como a reforma da Previdência, a mudança da data-base, a adaptação nas leis de pessoal, a alteração na cobrança da taxa de lixo e os leilões de dívidas tiveram papel importante nesse resultado.”

Puppi adianta que a Prefeitura estuda o reajuste do funcionalismo na data-base de outubro. “O prefeito nos pediu o máximo e estamos vendo o que é possível fazer sem comprometer o orçamento”, finalizou.

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/secretario-destaca-contas-em-dia-em-apresentacao-na-camara-municipal/47711.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Secretaria do Meio Ambiente reforça atuação contra poluição sonora – Prefeitura de Curitiba/PR

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente tem reforçado as ações de fiscalização em relação à …