Curitibinhas percorrem história de 140 anos da imigração italiana – Prefeitura de Curitiba/PR

Saborear polenta com frango e radite, observar os lambrequins dos telhados de casas antigas, compreender o funcionamento de uma roda de água e caminhar por Santa Felicidade imaginando como viveram os italianos que construíram o bairro. Esses elementos foram explorados, nas últimas semana, em aulas de campo da rede municipal de ensino sobre os 140 anos da imigração italiana na região.

O projeto Conhecendo Santa Felicidade teve a participação de aproximadamente 140 crianças do CMEI Nelson Buffara e das escolas municipal Raoul Wallenberg, Monsenhor Boleslau Falarz e CEI Professora Lina Maria Martins Moreira. As turmas participaram de atividades pedagógicas nos principais pontos turísticos e culturais do bairro.

Antes da aula externa, os estudantes aprenderam em sala de aula sobre a participação dos italianos que ajudaram a construir Curitiba, exploram aspectos da cultura, da arquitetura e da gastronomia. Depois saíram às ruas para interagir com os espaços e moradores do bairro que é um dos principais eixos gastronômicos de Curitiba e produz artesanato em vime e palha.

A proposta foi desenvolvida em parceria pela equipe do programa Linhas do Conhecimento, da Secretaria Municipal da Educação, a Administração Regional de Santa Felicidade e a Fundação Cultural, com o apoio de restaurantes da região que ofereceram almoços aos estudantes.

No roteiro as crianças conheceram a Casa Culpi, uma das primeiras construídas no bairro, no século 19, que serviu como residência da família de Giovanni Baptista Culpi e ao mesmo tempo como comércio de secos e molhados. “Fico imaginando como brincavam as crianças que moraram aqui e como as pessoas faziam as tarefas simples daquela época já que não tinha energia e nem banheiro dentro das casas”, disse a estudante Alice Tomazi Cygan, 10 anos, da Escola Municipal Raoul Wallenberg.

“Achei incrível ver detalhes das moradias, ver objetos antigos iguais aos que nós estudamos na escola”, disse o colega Victor Issac, 10 anos.

Construções típicas

Os estudantes passaram pela igreja São José, Matriz de Santa Felicidade, visitaram a vinícola Durigan e a Casa da Pintura, uma edificação de 1878 construída pela Família Menegusso e transformada em unidade de interesse de preservação do município. Também foram visitadas a Casa dos Contos e o Portal de Santa Felicidade, que retrata construções típicas da região.

Em cada parada um bate-papo mediado pelo contador de histórias Carlos Daitschman e Rosileide Francesquini Slompo, da equipe da Fundação Cultural – ambos netos de imigrantes italianos.

A representante do programa Linhas do Conhecimento, Marise Machado Pereira, e professoras das escolas também acompanharam as crianças, relembrando e debatendo os assuntos já estudados. No final do roteiro, os estudantes puderam degustar a comida típica italiana. Foram parceiros do projeto os restaurantes Madalosso, Veneza, Castelo Treviso e Siciliano.

Todo o percurso foi fotografado e registrado pelos estudantes. As melhores produções serão expostas no dia 26 de novembro, na mostra O Olhar dos Curitibinhas sob Santa Felicidade, que será realizada na Administração Regional de Santa Felicidade.

Na mesma ocasião acontecerá o lançamento do livro Rio que Te Quero Rindo, produzido coletivamente por estudantes a partir do projeto de preservação das águas da região.

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/curitibinhas-percorrem-historia-de-140-anos-da-imigracao-italiana/48286.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …