Curitibinhas percorrem história de 140 anos da imigração italiana – Prefeitura de Curitiba/PR

Saborear polenta com frango e radite, observar os lambrequins dos telhados de casas antigas, compreender o funcionamento de uma roda de água e caminhar por Santa Felicidade imaginando como viveram os italianos que construíram o bairro. Esses elementos foram explorados, nas últimas semana, em aulas de campo da rede municipal de ensino sobre os 140 anos da imigração italiana na região.

O projeto Conhecendo Santa Felicidade teve a participação de aproximadamente 140 crianças do CMEI Nelson Buffara e das escolas municipal Raoul Wallenberg, Monsenhor Boleslau Falarz e CEI Professora Lina Maria Martins Moreira. As turmas participaram de atividades pedagógicas nos principais pontos turísticos e culturais do bairro.

Antes da aula externa, os estudantes aprenderam em sala de aula sobre a participação dos italianos que ajudaram a construir Curitiba, exploram aspectos da cultura, da arquitetura e da gastronomia. Depois saíram às ruas para interagir com os espaços e moradores do bairro que é um dos principais eixos gastronômicos de Curitiba e produz artesanato em vime e palha.

A proposta foi desenvolvida em parceria pela equipe do programa Linhas do Conhecimento, da Secretaria Municipal da Educação, a Administração Regional de Santa Felicidade e a Fundação Cultural, com o apoio de restaurantes da região que ofereceram almoços aos estudantes.

No roteiro as crianças conheceram a Casa Culpi, uma das primeiras construídas no bairro, no século 19, que serviu como residência da família de Giovanni Baptista Culpi e ao mesmo tempo como comércio de secos e molhados. “Fico imaginando como brincavam as crianças que moraram aqui e como as pessoas faziam as tarefas simples daquela época já que não tinha energia e nem banheiro dentro das casas”, disse a estudante Alice Tomazi Cygan, 10 anos, da Escola Municipal Raoul Wallenberg.

“Achei incrível ver detalhes das moradias, ver objetos antigos iguais aos que nós estudamos na escola”, disse o colega Victor Issac, 10 anos.

Construções típicas

Os estudantes passaram pela igreja São José, Matriz de Santa Felicidade, visitaram a vinícola Durigan e a Casa da Pintura, uma edificação de 1878 construída pela Família Menegusso e transformada em unidade de interesse de preservação do município. Também foram visitadas a Casa dos Contos e o Portal de Santa Felicidade, que retrata construções típicas da região.

Em cada parada um bate-papo mediado pelo contador de histórias Carlos Daitschman e Rosileide Francesquini Slompo, da equipe da Fundação Cultural – ambos netos de imigrantes italianos.

A representante do programa Linhas do Conhecimento, Marise Machado Pereira, e professoras das escolas também acompanharam as crianças, relembrando e debatendo os assuntos já estudados. No final do roteiro, os estudantes puderam degustar a comida típica italiana. Foram parceiros do projeto os restaurantes Madalosso, Veneza, Castelo Treviso e Siciliano.

Todo o percurso foi fotografado e registrado pelos estudantes. As melhores produções serão expostas no dia 26 de novembro, na mostra O Olhar dos Curitibinhas sob Santa Felicidade, que será realizada na Administração Regional de Santa Felicidade.

Na mesma ocasião acontecerá o lançamento do livro Rio que Te Quero Rindo, produzido coletivamente por estudantes a partir do projeto de preservação das águas da região.

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/curitibinhas-percorrem-historia-de-140-anos-da-imigracao-italiana/48286.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Executivo entrega LDO na Câmara

O prefeito Nelson Marchezan Júnior encaminha nesta terça-feira, 20, o projeto de Lei de Diretrizes …