Comissão aprova 10% de ingressos gratuitos para estudantes carentes e restrição à meia-entrada – Câmara Notícias

Comissão aprova 10% de ingressos gratuitos para estudantes carentes e restrição à meia-entrada

Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Professora Dorinha Seabra Rezende: “conceder a meia-entrada a um idoso que possua alta renda mostra-se equivocado”

A Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados aprovou projeto que garante a gratuidade de 10% dos ingressos de eventos artístico-culturais e esportivos para estudantes de até 17 anos comprovadamente carentes (PL 8584/17).

De autoria do deputado André Amaral (Pros-PB), a proposta também restringe o direito à meia-entrada, no caso de quem não for estudante, aos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e cuja renda familiar mensal seja de até dois salários mínimos.

Atualmente, não há limitação de renda para que a pessoa com deficiência ou o idoso possam usufruir desse benefício.

Conforme a proposta, a venda de meia-entrada para ingresso em espetáculos culturais e esportivos, que hoje é de 40%, será reduzida para 30% dos tíquetes disponíveis. O projeto modifica a Lei da Meia-Entrada (Lei 12.933/13) e o Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03).

A relatora na comissão, deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), apresentou parecer favorável ao texto. “Conceder a meia-entrada a um idoso que possua alta renda mostra-se equivocado, porque, enquanto ele pagará a metade do valor do ingresso, uma pessoa de baixa renda com 50 anos, por exemplo, terá de pagar o ‘preço cheio’ da entrada”, afirmou.

“Por outro lado, a isenção de pagamento de ingresso aos estudantes de até 17 anos, comprovadamente carentes e, como a proposição prevê, limitada a 10% do total dos ingressos disponíveis para cada evento, afigura-se relevante não somente pelo critério de fruição de direitos culturais, mas também pelo caráter formativo-educativo, haja vista a necessidade de formação de público”, defende a parlamentar.

Tramitação
A proposta já foi aprovada anteriormente pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e ainda será analisada de forma conclusiva pelas comissões de Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte Oficial: Câmara dos Deputados.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Proposta veda argumento de ‘legítima defesa da honra’ em casos de feminicídio — Senado Notícias

Está em análise no Senado o projeto de lei  (PL 2.325/2021) que exclui a possibilidade …