Estudantes de Harvard conhecem a Casa da Mulher Brasileira – Prefeitura de Curitiba/PR

Estudantes de mestrado e doutorado da universidade norte-americana de Harvard conheceram nesta sexta-feira (11) a estrutura e os serviços ofertados na Casa da Mulher Brasileira (CMB), equipamento coordenado e mantido pela Prefeitura de Curitiba, por meio da Assessoria de Direitos Humanos e Politicas para Mulheres. A casa atende mulheres em situação de violência doméstica e intrafamiliar e fica no bairro Cabral.

A visita dos estudantes é uma das atividades do curso de especialização em Saúde Global realizado pela Universidade Federal do Paraná em parceria com a instituição norte-americana e teve início na segunda-feira (7/1). Nas próximas semanas os 14 estudantes brasileiros e 16 estrangeiros terão atividades relativas a temas importantes da epidemiologia brasileira e do sistema de saúde pública do País.

Os participantes foram recepcionados pela coordenadora da Casa da Mulher Brasileira de Curitiba, Sandra Praddo, que detalhou como funciona o equipamento, que disponibiliza, 24 horas por dia, todos os serviços que as mulheres em situação de risco e suas famílias precisam.

“São serviços como acolhimento, escuta qualificada, medidas protetivas, busca de pertences pela Polícia Militar, alojamento de passagem para mulheres com risco iminente de morte, Defensoria Pública, Ministério Público e Patrulha Maria da Penha”, ressaltou a coordenadora.

Sandra também destacou o trabalho da Central de Transportes, composta por motoristas e veículos disponíveis 24 horas por dia para encaminhamento a endereços de serviços complementares aos da casa, além da atenção dada aos animais de estimação das mulheres alojadas e os serviços de capacitação e recolocação profissional ofertados com o apoio da Fundação de Ação Social (FAS).

A situação da saúde física e mental das mulheres em situação de risco no Brasil é tema de estudo mundial, como o que está sendo desenvolvido pelos alunos que visitaram a casa nesta sexta-feira.

“Sabemos que a situação no Brasil é preocupante. Alguns países têm ações parecidas com essa aqui, mas nunca tinha visto pessoalmente como é esse trabalho. Nem na China, meu país de origem, vi algo assim” relatou Tsz Shan Ma, estudante de mestrado em Saúde Pública da Universidade de Harvard.

A Casa da Mulher Brasileira de Curitiba realiza, em média, 1.200 atendimentos. 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/estudantes-de-harvard-conhecem-a-casa-da-mulher-brasileira/48946.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Sine Municipal oferece 130 vagas de emprego nesta semana

A partir desta segunda-feira, 21, e até serem preenchidas estão disponíveis 130 vagas de trabalho …