“A luta contra a impunidade sempre foi nossa luta, sem contudo descuidar de muitos outros temas que clamam por atenção”, diz Santa Cruz – OAB

Brasília e Salvador – O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, esteve na noite desta quinta-feira (7) em Salvador, na solenidade de posse da nova diretoria da Seccional baiana da Ordem, que comandará a advocacia do estado pelos próximos três anos. O vice-presidente Luiz Viana e o diretor-tesoureiro José Augusto de Noronha também estiveram na cerimônia.

Santa Cruz aproveitou seu discurso para fazer alguns esclarecimentos. “Tenho sido alvo de furiosos ataques nas redes sociais e há quem peça, inclusive, meu fim. E sabe qual ‘crime’ justificaria minha eliminação? Dizer que há no país ampla garantia para qualquer investigação, que há no país absoluta unanimidade sobre a necessidade da luta contra a impunidade, mas que o país é muito mais do que isso e que precisa, urgentemente, entre outras coisas, reencontrar a agenda do crescimento econômico que possa devolver a esperança de dias melhores ao nosso povo”, apontou.

Santa Cruz ressaltou que defende que o Estado não gera riquezas e que a estabilidade jurídica deve ser rotina dos povos que querem progredir através do trabalho, do respeito ao meio ambiente, às minorias, aos contratos, entre outras coisas. “O ataque que sofro, travestido e insuflado pela falsa motivação de uma declaração que não dei sobre o fim imediato de qualquer investigação antes que se esgote o seu objeto, com o uso danoso e cotidiano de notícias falsas, demonstra claramente a intenção de calar nossa voz através do medo”, disse.

Entretanto, ele aponta que ‘bateram na porta errada’. “Acredito que a função da Ordem nessa quadra histórica é criar no mundo do Direito, pressuposto da democracia, um ambiente capaz de produzir discussões técnicas que possam garantir o exercício livre da defesa, com a máxima liberdade de manifestação das ideias. Construir pontes onde há pessoas cavando fossos e, assim, alcançar alguma paz social. Por óbvio, quem se alimenta e vive do ódio não quer a superação do momento de conflito agudo. Não quer ouvir sobre o direito de ninguém, sobre o drama do próximo. Muitos se deixam levar pelo rancor, movidos por compreensível desesperança”, lamentou. 

Por fim, Santa Cruz pediu diálogo através do Direito. “Não ocupamos a arena da política partidária e buscaremos atrair para esse debate até aqueles polarizados e cegos por ideologias, que não acreditam ser possível superar o atual momento. É uma grande tarefa que precisa de toda a advocacia do Brasil. Ou é isso ou, calados, cuidando justa e pacatamente das nossas vidas, mesmo sendo a maioria silenciosa, nos deixaremos levar pela frustração, imputando aos outros todas as nossas decepções com as graves falhas do mundo que nos cerca. Alguém acredita que o ódio constrói? Tenhamos fé na vida”, completou. 

Ao elogiar o presidente eleito na OAB-BA, Fabrício Castro, Santa Cruz destacou que a Seccional está sob a liderança de alguém que construiu uma trajetória dentro da Ordem. “A Ordem é tão complexa na sua organização que exige de nós lealdade, trabalho, disciplina, saber seguir para aí sim chegar o dia em que poderemos ser seguidos. Esse é o processo de amadurecimento. Fabrício brilhou como uma liderança jovem, brilhou como vice-presidente, brilhou como conselheiro federal e chegou a hora de comandar a advocacia no seu estado”, afirmou.

O vice-presidente do Conselho Federal da OAB e ex-presidente da OAB-BA, Luiz Viana Queiroz, relembrou as lutas travadas ao lado da advocacia baiana nos últimos seis anos, quando presidiu entidade, e ressaltou o valor dos advogados e advogados para a aplicação da Justiça. “Lutamos muito. Estivemos lado a lado em muitas trincheiras olhando os poderosos como eles merecem ser olhados, olho no olho, de igual para igual, porque não há nesse país autoridade superior à advocacia. Só nós somos vocacionados à defesa das liberdades”. Ele ressaltou que Fabrício Castro tem plenas condições de enfrentar os desafios que se apresentam para a advocacia e elevar ainda mais a classe. 

O novo presidente da OAB-BA, Fabrício Castro, reafirmou que a melhoria da prestação jurisdicional e o respeito às prerrogativas da classe serão a meta fundamental na sua gestão. Para isso, reiterou a disposição da Ordem em ter um diálogo construtivo, leal e franco com o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, contribuindo com um Judiciário mais eficiente e célere.

“Não há Justiça sem advogado, mas também não há Justiça sem juízes e servidores. Precisamos mudar esse quadro na Bahia, onde temos um déficit significativo de pessoal, especialmente no primeiro grau. A advocacia baiana quer um primeiro grau que funcione com a mesma eficiência do segundo” disse Fabrício.

Esta será a primeira gestão na história da OAB-BA cujo Conselho Pleno é formado por 50% de mulheres. 

Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB Bahia

Fonte Oficial: http://www.oab.org.br/noticia/56982/a-luta-contra-a-impunidade-sempre-foi-nossa-luta-sem-contudo-descuidar-de-muitos-outros-temas-que-clamam-por-atencao-diz-santa-cruz.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Casa de Prisão Provisória de Palmas dispensa agendamento prévio para visitas da advocacia – OAB

Depois de esforço da OAB-TO, a advocacia daquele estado conquistou a dispensa da exigência de …