Procuradores do MPF organizam motim contra Raquel Dodge – Migalhas

Procuradores do MPF estão organizando um motim contra a procuradora-Geral da República, Raquel Dodge. A partir desta segunda-feira, 11, eles pretendem abandonar cargos que ocupam em grupos de trabalho e representações em coordenações de grupos nos estados.

O objetivo da mobilização é pressionar a chefe do órgão a estabelecer gratificações por acúmulo de funções. Segundo informações do Buzzfeed, a mobilização está sendo feita pelo Telegram, um aplicativo semelhante ao WhatsApp.

Não se sabe quantos procuradores vão aderir à manifestação, mas já se estaria circulando um ofício-modelo para a entrega de cargos como coordenações de grupos de trabalho e representações de câmaras nos Estados, entre outras funções que não geram remuneração adicional.

Auxílio-moradia

A entrega dos cargos representa um primeiro passo na insatisfação dos procuradores desde que o ministro Luiz Fux, do STF, revogou liminares que concediam o pagamento do benefício. Em dezembro do ano passado, a proposta do auxílio-moradia para magistrados e membros do MP foi aprovada e regulamentada.

Os procuradores querem que a PGR altere uma regulamentação que trata do acúmulo de funções, garantindo um pagamento adicional para quem exerce funções além de seu ofício, tal como integrar os grupos de trabalho ou forças-tarefa, por exemplo.

O segundo passo da mobilização seria a entrega de cargos em que já é pago algum tipo de adicional e, por fim, tentar colher assinaturas para uma autoconvocação do Colégio de Procuradores, que reúne todos os integrantes da carreira.

Os procuradores fixaram um cronograma que prevê mobilizações estaduais e coleta de assinaturas para a convocação do Colégio de Procuradores da República ainda no mês de fevereiro e fixou a possível autoconvocação do colegiado para março. 




Fonte Oficial: https://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI296032,101048-Procuradores+do+MPF+organizam+motim+contra+Raquel+Dodge.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Aécio tem R$ 11,5 milhões em bens bloqueados por suspeita de mais de mil voos ilegais – Congresso em Foco

A Justiça de Minas Gerais determinou o bloqueio de R$ 11,5 milhões em bens do …