Chanceler nega, em blog, que pai tentou defender um foragido nazista – Congresso em Foco

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicou neste sábado um texto em seu blog pessoal no qual defende a memória do pai, Henrique Fonseca de Araújo, que foi Procurador-geral da República (PGR) e morreu em 1996.

Uma matéria do jornal Folha de S. Paulo, publicada na última terça-feira (12), mostrou que o pai do atual chanceler deu um parecer, em 1978, contra a extradição de Gustav Franz Wagner, um nazista responsabilizado por 250 mil mortes durante a Segunda Guerra Mundial e que fugiu para o Brasil após o conflito.

O chefe do Itamaraty não negou a informação do jornal, mas afirmou que a decisão do pai “não visou a defender um foragido nazista, e sim o estado de direito, pois o que apontava eram as insuficiências processuais no pedido de extradição, sem qualquer contestação dos crimes cometidos pelo acusado”.

> Chanceler planeja visita de Bolsonaro aos EUA em março

Franz Wagner, segundo a matéria da Folha, foi subcomandante campo de concentração de Sobibor, na Polônia. Descoberto vivendo no Brasil em 1978, se apresentou à polícia e teve a extradição pedida por quatro países: Alemanha, Polônia, Áustria e Israel.

Em um parecer de outubro de 1978, o pai de Ernesto Araújo, então à frente da PGR, se posicionou contra os quatro pedidos, com fundamentações diferentes para cada caso.

O chanceler não respondeu à reportagem da Folha antes da publicação da matéria, mas publicou no blog, neste sábado, que o jornal “poderia examinar e estudar todos os seus [do pai dele] milhares de pareceres” para verem “a figura de um homem de caráter”.

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Equipe econômica teme atraso no envio de projeto da Previdência dos militares ao Congresso – Congresso em Foco

A equipe econômica do governo está temerosa de que o projeto de lei que trata …