Situação do SAMU em São Paulo é discutida pela Comissão de Saúde

Reunião da Comissão de Saúde – Foto: André Moura/CMSP

KAMILA MARINHO
DA REDAÇÃO

Em reunião ordinária nesta quarta-feira (13/03), os vereadores que compõem a Comissão Permanente de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher discutiram a situação do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) na capital, apreciaram seis Projetos de Lei e aprovaram dez requerimentos.

Um dos projetos com parecer favorável foi o PL 430/2017, de autoria da vereadora Rute Costa (PSD), que propõe a entrega em domicílio de medicamentos de uso contínuo fornecidos para idosos e deficientes pelo Poder Executivo municipal. “Este projeto é de suma importância para a cidade de São Paulo”, comentou a vereadora Edir Sales (PSD), presidente da comissão.

De autoria do vereador Gilberto Natalini (PV), o requerimento 02/2019 formalizou o convite à direção do SAMU, comunidade e representantes da Secretaria Municipal de Saúde para debater os problemas apresentados pelos funcionários e pacientes atendidos pelo serviço. O encontro deve acontecer ainda em março. “A gente tem recebido muita reclamação. A Secretaria de Saúde tem feito uma realocação no SAMU e está tendo uma reação grande de funcionários contrários a toda essa situação”, disse Natalini.

Também integrante da comissão, a vereadora Juliana Cardoso (PT) sugeriu que o convite seja estendido ao Conselho Municipal de Saúde e ao sindicato dos funcionários do SAMU. “O que tem tido de escuta, não só dos funcionários, mas também de pessoas que precisam do SAMU, sobre onde eles atendem e levam os pacientes, UBS ou hospitais, é que esses locais não estão prontos para receber as equipes”, afirmou a vereadora.

Presente à reunião, o enfermeiro Fabio Soares dos Santos pediu ajuda aos vereadores, por considerar que o órgão está em situação de desmonte. “A reestruturação, da forma como está acontecendo, está levando à destruição e a vazios assistenciais em São Paulo. Estamos deixando espaços na cidade que não vão ter cobertura por falta de estrutura”, afirmou o enfermeiro.

Vice-presidente da comissão, a vereadora Patrícia Bezerra (PSDB) falou sobre o papel do Legislativo neste momento. “Nós temos, de alguma forma, de interferir nesta situação. É o nosso papel, inclusive como vereadores governistas que somos. Ajudar o governo a fazer um atendimento social, que seja mais efetivo e de maior qualidade”, disse a vereadora.

Fonte Oficial: http://www.saopaulo.sp.leg.br/blog/comissao-de-saude-discute-situacao-do-samu-em-sao-paulo/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Como CPI da Câmara, Controladoria aponta responsáveis por desvios no Theatro Municipal

MARIANE MANSUIDODA REDAÇÃO Na última segunda-feira (29/4), a CGM (Controladoria Geral do Município) de São …