Presidente da Comissão de Direitos Sociais participa de seminário internacional sobre acidentes do trabalho – OAB

O presidente da Comissão Nacional de Direitos Sociais da OAB, Antonio Fabrício Gonçalves, participou na quinta-feira (25) do Seminário Internacional sobre Grandes Acidentes do Trabalho: Necessidade da Prevenção, realizado em Belo Horizonte (MG). O evento é uma promoção conjunta do TST (Tribunal Superior do Trabalho) com o CSJT (Conselho Superior da Justiça do Trabalho).

Antonio Fabrício destacou, em sua exposição, que o Conselho Federal da OAB é autor da ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) nº. 6069/2019, que questiona a limitação a 50 salários, pela Reforma Trabalhista, dos valores das indenizações trabalhistas. Ele é um dos signatários da ação. “Pegando o mais emblemático exemplo de acidente trabalhista, que é Brumadinho, tem-se que é inconstitucional essa limitação em caso de morte. Não podemos jamais esquecer que aquele foi um acidente de trabalho com reflexos ambientais, e não o contrário. Trabalhar com prevenção é inteligente, prudente e racional, além de mais econômico em todos os sentidos”, avaliou. 

O ministro João Batista Brito Pereira, presidente do TST, falou da importância da realização do evento em Minas Gerais, onde aconteceu a maior tragédia trabalhista da história brasileira. “O Brasil inteiro continua chorando por Brumadinho. É nosso dever ouvir especialistas no tema para aprender a evitar tais episódios e repará-los corretamente”, disse. 

Para o desembargador Marcus Moura Ferreira, presidente do TRT-3 (Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região), “a prevenção é instrumento fundamental em todas as atividades, sobretudo naquelas consideradas de risco, mas nem sempre este é um paradigma observado”.

Com informações da Assessoria de Comunicação do TRT-3

Fonte Oficial: http://www.oab.org.br/noticia/57157/presidente-da-comissao-de-direitos-sociais-participa-de-seminario-internacional-sobre-acidentes-do-trabalho.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

De forma inédita, Conselho Pleno da OAB-PR é presidido por uma mulher – OAB

Pela primeira vez na história recente da OAB Paraná, o Conselho Pleno foi presidido por …