Renan comemora arquivamento de inquérito e chama Lava Jato de perseguição – Congresso em Foco

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) comemorou ontem, por meio do Twitter, o arquivamento mais um inquérito que havia sido aberto contra ele no âmbito da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). O relator da Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, arquivou uma investigação contra ele e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por suposto recebimento de valores para aprovar medidas provisórias.

Renan usou a mensagem para atacar o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato no Paraná, e o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que formulou a maioria das denúncias da PGR contra detentores de foro privilegiado. O ex-presidente do Senado já teve vários inquéritos arquivados, ainda responde a outros, mas até o momento não tornou-se réu no Supremo no âmbito da Lava Jato

“Acusações absurdas que estão sendo corrigidas. Está cada vez mais evidente que as investigações foram fruto de perseguição de Janot e do procurador do power point, Dellagnol (sic)”, escreveu o senador.

O arquivamento desta investigação foi pedido pela atual PGR, Raquel Dodge, que não viu indícios que sustentassem a continuidade das apurações.A suspeita, surgida na delação da Odebrecht, era de que ele e Maia teriam recebido R$ 7 milhões da empreiteira para aprovar, em 2013, que tratou de benefícios fiscais ao etanol e à indústria química.

Renan chegou a ser denunciado pela PGR, em 2016, junto com o ex-deputado Aníbal Gomes (MDB-CE), por supostos recebimentos da empreiteira Serveng, que tinha contratos com a diretoria de Abastecimento da Petrobras. A denúncia, no entanto, foi rejeitada pela Suprema Corte.

>> Raquel Dodge pede ao STF que condene Collor a 22 anos de prisão

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

“Não deviam entrar na frente do blindado”, diz Mujica sobre manifestantes na Venezuela – Congresso em Foco

Por Rafael Neves Em 01 maio, 2019 – 17:29 Última Atualização 01 maio, 2019 …