Em três semanas, Curitiba vacinou 124 mil pessoas contra a gripe – Prefeitura de Curitiba/PR

Desde o início da Campanha de Vacinação Nacional contra a Gripe (10/4) até a última segunda-feira (29/4), foram vacinadas 123.732 pessoas nas 110 unidades de saúde da Prefeitura e 431 na rede particular. Na rede pública, a campanha vai até 31 de maio.

A meta, em Curitiba, é vacinar pelo menos 90% das 535 mil pessoas que integram o público-alvo, o que corresponde a 481,5 mil pessoas. A população vacinada até o momento equivale a 28,4% da meta.

A maior procura – em números absolutos – foi entre as pessoas acima dos 60 anos (33,7% da meta desse público), com 67.605 doses aplicadas. Em cobertura, o grupo com maior destaque é o das mães com bebês nascidos há até 45 dias na cidade – 66,9% delas já se vacinaram, com 1.914 doses aplicadas. Entre as crianças, já foram vacinadas 29.106 (24,1% da meta) e entre as gestantes foram 5.835 doses (33,5% da meta).

“Quem faz parte dos grupos prioritários não deve esperar as últimas semanas para se vacinar. O agente imunizante da vacina leva em torno de dez dias para ter efeito”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira. Nesse período, há uma janela para outras ocorrências, como um outro vírus, já incubado no indivíduo, se manifestar, causando sintomas de gripe.

Calendário

A rede municipal de Curitiba segue o calendário do Ministério da Saúde para a campanha. A semana de 10 a 18 de abril foi dedicada à vacinação exclusiva de gestantes, crianças entre seis meses e menores de seis anos, e mães de bebês nascidos há até 45 dias.

A partir de 22 de abril, foram incluídos os demais públicos prioritários: maiores de 60 anos, profissionais da saúde, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais e professores da rede pública e privada.

A vacina

A vacina contra a gripe aplicada nas unidades de saúde é do tipo trivalente: contém duas cepas do tipo A do Influenza e uma cepa do tipo B e protege contra os vírus H1N1, o H3N2 (ambas do Tipo A) e o influenza do tipo B Victoria.

Ocorreram duas mudanças em relação à vacina trivalente indicada do ano passado, com cepas diferentes para o H3N2 e para o a cepa do tipo B. Por isso, é essencial que as pessoas dos grupos prioritários que se imunizaram em 2018 passado façam nova vacina neste ano.

Prevenção

A vacina é uma das formas de prevenção do vírus Influenza. Higienizar as mãos frequentemente com álcool gel ou lavar com água e sabão, evitar aglomerações e locais fechados são outros cuidados que ajudam contra a proliferação do vírus.

A adoção da “etiqueta respiratória”, que consiste em espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir, também contribui para a redução do risco de proliferação do vírus.

Evite compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/em-tres-semanas-curitiba-vacinou-124-mil-pessoas-contra-a-gripe/50196.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Emlur realiza serviços de limpeza da Praia do Bessa até a do Sol

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) mantém equipes fixas com mais de 100 …