Previdência complementar proporciona aposentadoria melhor no futuro – Prefeitura de Curitiba/PR

A possibilidade de participação na CuritibaPrev, a Fundação de Previdência Complementar do Município de Curitiba, pode ajudar a equilibrar os valores das aposentadorias dos servidores no futuro.

Atualmente, o regime próprio de previdência, sob a responsabilidade do Instituto de Previdência dos Servidores de Curitiba, o IPMC, garante o pagamento até o teto do regime geral, que é de R$ 5.839,45 para todos os que ingressam no quadro.

“Além disso, quem entrou no serviço público após 2003 terá uma redução na sua renda ao se aposentar”, declara o presidente da fundação, José Luiz Costa Taborda Rauen. Isso porque quem entrou na Prefeitura a partir de 2004 se aposenta pela média das maiores remunerações, correspondentes a 80% de todo o período, conforme estabelece a legislação federal.

“A previdência complementar veio para ajudar o servidor a completar a aposentadoria. Temos que lembrar que esta é uma fase da vida que temos menos força para trabalhar e muitas necessidades. Havendo uma redução drástica da remuneração da ativa em relação à aposentadoria, isso vai mexer com a qualidade de vida daquele servidor”, ressalta.

Com tempo

Rauen esclarece que a construção do patrimônio de cada um por meio da previdência complementar é feita ao longo do tempo. No caso da CuritibaPrev, para cada real que o servidor guardar na sua previdência complementar, a Prefeitura de Curitiba, responsável pela contribuição patronal, coloca mais um real, até o limite legal. “Isso significa que o dinheiro que o servidor coloca na previdência complementar tem rentabilidade imediata de 100%”, declara.

Quem recebe até R$ 5.839,45, por exemplo, contribui com o valor mínimo referente a 3% da remuneração total. O patrocinador (Município de Curitiba) faz a contribuição no mesmo valor.

Rauen ressalta que o dinheiro guardado por cada um, somado à contribuição patronal e ao rendimento pertencerão sempre ao servidor porque o dinheiro fica vinculado ao CPF de cada participante.

“O dinheiro acumulado terá grande crescimento, devido à rentabilidade ao longo do tempo”, diz ele, que é advogado e trabalha na área previdenciária há mais de 40 anos.

Caso o servidor saia da Prefeitura de Curitiba, ele pode manter-se no plano, sem a contribuição patronal, ou levar o dinheiro que tiver guardado para outro plano de previdência complementar (portabilidade). Também é possível sacar o dinheiro, mas há incidência de Imposto de Renda, conforme as regras da Receita Federal.

Quem já pode participar

Desde o início do ano, a adesão à CuritibaPrev é automática para os novos servidores, pois no fim de 2018, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) aprovou o regulamento do CuritibaPrev Plan 1. Do total de servidores que tomaram posse em 2019, a taxa de adesão é de 93%.

O primeiro plano para os servidores da Prefeitura de Curitiba é válido para os que ingressaram a partir de 26 de setembro de 2017. Os que tomaram posse a partir desta data e ainda não aderiram à previdência complementar, podem procurar diretamente a CuritibaPrev ou acessar o site www.curitibaprev.com.br, para mais informações.

Para agendar um horário, basta ligar para (41) 3350 9604 ou mandar e-mail para curitibaprev@curitibaprev.com.br.

 

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/previdencia-complementar-proporciona-aposentadoria-melhor-no-futuro/50223.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …