Previdência complementar proporciona aposentadoria melhor no futuro – Prefeitura de Curitiba/PR

A possibilidade de participação na CuritibaPrev, a Fundação de Previdência Complementar do Município de Curitiba, pode ajudar a equilibrar os valores das aposentadorias dos servidores no futuro.

Atualmente, o regime próprio de previdência, sob a responsabilidade do Instituto de Previdência dos Servidores de Curitiba, o IPMC, garante o pagamento até o teto do regime geral, que é de R$ 5.839,45 para todos os que ingressam no quadro.

“Além disso, quem entrou no serviço público após 2003 terá uma redução na sua renda ao se aposentar”, declara o presidente da fundação, José Luiz Costa Taborda Rauen. Isso porque quem entrou na Prefeitura a partir de 2004 se aposenta pela média das maiores remunerações, correspondentes a 80% de todo o período, conforme estabelece a legislação federal.

“A previdência complementar veio para ajudar o servidor a completar a aposentadoria. Temos que lembrar que esta é uma fase da vida que temos menos força para trabalhar e muitas necessidades. Havendo uma redução drástica da remuneração da ativa em relação à aposentadoria, isso vai mexer com a qualidade de vida daquele servidor”, ressalta.

Com tempo

Rauen esclarece que a construção do patrimônio de cada um por meio da previdência complementar é feita ao longo do tempo. No caso da CuritibaPrev, para cada real que o servidor guardar na sua previdência complementar, a Prefeitura de Curitiba, responsável pela contribuição patronal, coloca mais um real, até o limite legal. “Isso significa que o dinheiro que o servidor coloca na previdência complementar tem rentabilidade imediata de 100%”, declara.

Quem recebe até R$ 5.839,45, por exemplo, contribui com o valor mínimo referente a 3% da remuneração total. O patrocinador (Município de Curitiba) faz a contribuição no mesmo valor.

Rauen ressalta que o dinheiro guardado por cada um, somado à contribuição patronal e ao rendimento pertencerão sempre ao servidor porque o dinheiro fica vinculado ao CPF de cada participante.

“O dinheiro acumulado terá grande crescimento, devido à rentabilidade ao longo do tempo”, diz ele, que é advogado e trabalha na área previdenciária há mais de 40 anos.

Caso o servidor saia da Prefeitura de Curitiba, ele pode manter-se no plano, sem a contribuição patronal, ou levar o dinheiro que tiver guardado para outro plano de previdência complementar (portabilidade). Também é possível sacar o dinheiro, mas há incidência de Imposto de Renda, conforme as regras da Receita Federal.

Quem já pode participar

Desde o início do ano, a adesão à CuritibaPrev é automática para os novos servidores, pois no fim de 2018, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) aprovou o regulamento do CuritibaPrev Plan 1. Do total de servidores que tomaram posse em 2019, a taxa de adesão é de 93%.

O primeiro plano para os servidores da Prefeitura de Curitiba é válido para os que ingressaram a partir de 26 de setembro de 2017. Os que tomaram posse a partir desta data e ainda não aderiram à previdência complementar, podem procurar diretamente a CuritibaPrev ou acessar o site www.curitibaprev.com.br, para mais informações.

Para agendar um horário, basta ligar para (41) 3350 9604 ou mandar e-mail para curitibaprev@curitibaprev.com.br.

 

 

 

Fonte Oficial: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/previdencia-complementar-proporciona-aposentadoria-melhor-no-futuro/50223.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Centro Dia Microcefalia realiza reunião e apresenta serviço às famílias que usam a unidade

Com o intuito de apresentar o serviço, os profissionais e o funcionamento do Centro Dia …