Equipe dos Centros de Referência da Cidadania é capacitada para orientar mulheres vítimas da violência

Combater a violência doméstica contra as mulheres. É com este objetivo que funcionários dos Centros de Referência da Cidadania (CRC´s) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) estão sendo capacitados para melhor acolher e orientar mulheres vítimas de violência doméstica. O I Ciclo de Palestras acontece da próxima sexta-feira (10) até o dia cinco de julho.

A ação é uma parceria das Secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM) e de Segurança Urbana e Cidadania (Semusb), por meio da Guarda Municipal. O evento destacará a aplicação da Lei Maria da Penha.

“As palestras são voltadas para o corpo de funcionários de cada unidade, a fim de nos capacitarmos para melhor acolher e orientar mulheres vítimas de violência doméstica”, afirmou a coordenadora geral dos Centros de Referência da Cidadania, Marília França.

Segue o calendário das palestras:

10/05 – Centro Otaviano Coutinho (Mangabeira);

17/05 – Centro Idália Sandoval Silva de Assis (Costa e Silva);

07/06 – Centro Antônio Alves de Lima (Mandacaru);

14/06 – Cento Sinhá Bandeira (Expedicionários);

05/07 – Centro Cícero Lucena (Cristo Redentor).

Ronda Maria da Penha – A Prefeitura Municipal de João Pessoa já conta com diversos serviços para as mulheres vítimas de violência doméstica. A equipe da Ronda Maria da Penha, programa de enfrentamento à violência contra a mulher e executado pela Guarda Municipal e a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM), já realizou cerca de 230 ações só nos primeiros três meses desse ano.

Após o agressor ser notificado pela Justiça sobre a medida protetiva, que o impede de se aproximar da vítima, a equipe multidisciplinar entra em ação, primeiro em contato com a vítima para que ela autorize o acompanhamento da ronda. A mulher recebe visitas periódicas e é monitorada tanto presencialmente como por telefone e WhatsApp, entrando em contato com a Ronda caso se sinta ameaçada. Ao acionar, a Ronda Maria da Penha fica por perto e comunica à Justiça que houve o descumprimento da medida judicial.

Disque 156 – Outro serviço é o Disque 156, que recebe denúncias, via telefone, de violação de direitos contra crianças, adolescentes, mulheres e idosos na Capital. O Disque 156, o primeiro criado no Brasil, recebe as denúncias das vítimas ou de pessoas que presenciarem qualquer ato de violação de direitos para que a PMJP dê os encaminhamentos necessários e proteja estas pessoas.

O Disque 156 é um serviço que funciona das 8h às 17h, com técnicos capacitados para escuta qualificada e o denunciante não precisa se identificar. Ele permite que a pessoa denuncie qualquer violação de direitos, seja violência contra a mulher, à criança, jovens e idosos que sofram discriminação ou preconceito de gênero, etnia, cor, entre outras situações.

 

Fonte: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/equipe-dos-centros-de-referencia-da-cidadania-e-capacitada-para-orientar-mulheres-vitimas-da-violencia/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

SMSUrb faz manutenção em 314 pontos de iluminação nesta segunda

Tendo a transparência como meta da gestão, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) segue …