Embrapa: infográfico explica principais pontos da proposta da Vice-Presidência do TST

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



Termina na sexta-feira (10) o prazo para que o Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (Sinpaf) se manifeste sobre a proposta de acordo coletivo de trabalho apresentada pelo vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Renato de Lacerda Paiva, para os empregados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A proposta, elaborada após a realização de diversas reuniões com representantes dos empregados e da empresa, abrange as cláusulas econômicas e sociais para o período de 1º/5/2018 a 30/4/2020.

Segundo o vice-presidente, a proposta reflete o ponto de equilíbrio possível, mediante concessões recíprocas, para que a matéria não precise ser levada a julgamento pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) do TST. “Levar conflitos coletivos a julgamento tende a produzir ganhos e perdas para as partes na perspectiva de curto, médio e longo prazo e, na avaliação final, o resultado tende a ser negativo para os dois lados”, pondera.

Caso a assembleia geral dos empregados acolham a proposta, a Embrapa terá até segunda-feira (13) para se manifestar.

Leia aqui a íntegra da proposta.

Confira, no infográfico abaixo, os principais pontos:

(GS/TG)

Processo: PMPP-1000015-63.2019.5.00.0000

Leia mais:

2/5/2019 – Vice-presidente do TST faz proposta de acordo para Embrapa e empregados

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Secretaria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4907
secom@tst.jus.br
<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> Inscrição no Canal Youtube do TST

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Motorista exposto a ruído e vibração excessivos receberá o adicional de insalubridade

document.write(‘Seguir‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”); Ele dirigia ônibus antigos com motor dianteiro. 06/12/19 – A Subseção I …