Obra lançada no Espaço Cultural traz coletânea de artigos sobre aprimoramento profissional – STJ

Além de habilidades meramente técnicas, os profissionais do futuro deverão cada vez mais ter múltiplas habilidades – desde capacidades para relacionamentos interpessoais e para aprendizagem constante até flexibilidade para se adaptar a novas tarefas. Na noite dessa quarta-feira (8), no Espaço Cultural STJ, foi lançado o livro Revolução – O tempo da transformação chegou, que aborda um conjunto de técnicas voltadas para a aquisição dessas habilidades.

A obra reúne 20 autores experts sobre o tema – entre eles Bárdia Tupy, servidora do Superior Tribunal de Justiça lotada no gabinete do ministro Moura Ribeiro e master coach de carreiras, e Lúcia Mendonça, master coach na especialidade neurocoaching/autossabotagem. Entre outros temas, o livro aborda o conflito de gerações no ambiente de trabalho, como atuar como líder de equipe em um ambiente globalizado e sustentabilidade.

Presente ao evento, o ministro do STJ Reynaldo Soares da Fonseca afirmou que esse tipo de obra é importante para o tribunal por tratar de temas que têm impacto direto na gestão institucional.

“O coaching ajuda na otimização do trabalho e na qualidade de vida dos servidores. Isso é extremamente importante para os gabinetes, as unidades e até para a vida pessoal dos servidores”, opinou o magistrado, acrescentando que trabalhou com Bárdia e Lúcia no Tribunal Regional Federal da 1ª Região e considera as duas “profissionais exemplares”.

Trazendo recursos

Bárdia Tupy aponta que o mundo está no começo da quarta revolução industrial, que tem, entre outras características, a automação, a inteligência artificial e a economia de ideias. “Já houve uma negligência emocional com servidores e trabalhadores; hoje, criar um ambiente de engajamento profissional é essencial”, afirma. Para Bárdia, o coaching traz recursos essenciais para melhorar o desempenho e as relações no local de trabalho.

A servidora acrescenta que o coaching é multidisciplinar, com técnicas da psicologia, administração e sociologia. “Nosso livro tem artigos muito ricos, e espero que ele ajude as pessoas a destravar seus potenciais.” Ela diz ainda que o STJ tem um bom programa de coaching, de vanguarda na administração pública, e que já mostra resultados positivos.

Capacidade de mudar

Lúcia Mendonça conta que se formou em administração de empresas e fez mestrado tendo como tema da dissertação a autossabotagem. “Na autossabotagem, as pessoas criam obstáculos para seu próprio sucesso, e é um dos trabalhos do coach ajudá-las a eliminar essa tendência”, explica.

Ela acrescenta que, no livro, a mudança de perfis nas profissões é um tema constante. “Hoje, tudo acontece muito rápido, e os profissionais têm que estar prontos para se adaptar. Podemos dizer que, hoje, é mudar ou morrer.”

A diretora da Escola Corporativa do STJ (Ecorp), Waldelice Poncioni, observa que o STJ já tem há algum tempo o coaching para gestores, com o foco na formação de capacidades de liderança. “Neste ano, já começamos o coaching para equipes e em breve deveremos começar o coaching individual para os servidores”, disse. Waldelice destacou que o coaching é uma das ferramentas utilizadas pela Ecorp para o aprimoramento de servidores e a política de capacitação constante.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/qLxiTJFPAVU/Obra-lan%C3%A7ada-no-Espa%C3%A7o-Cultural-traz-colet%C3%A2nea-de-artigos-sobre-aprimoramento-profissional.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Filha que não mora com requerente de BPC não pode ser considerada no cálculo da renda familiar – STJ

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu o direito de uma mulher …