“A água está no pescoço”, diz Joice sob atraso na votação da MP que reformulou governo – Congresso em Foco

Uma reunião de líderes da Câmara, na tarde desta terça-feira (14), selou uma decisão que já era dada como certa: salvo uma reviravolta, nenhuma Medida Provisória (MP) será votada no plenário da Casa nesta semana. Com isso, encurta-se ainda mais o prazo para votação da MP 870, com a qual o presidente Jair Bolsonaro reformulou sua estrutura de governo. Se o texto não passar até dia 3 de junho por Câmara e Senado, o Executivo será forçado a retomar a estrutura do governo Temer, com 29 ministérios ao invés dos 22 atuais.

“Ainda dá tempo. Mas fica apertado. Sabe aquela coisa né? A água subiu um pouquinho, e está aqui, no pescoço. Eu não quero que a água chegue no nariz”, disse a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ao final da reunião de líderes.

Falta de diálogo

A MP 870 não foi votada na semana passada devido à ação de deputados contrários a mudanças no governo Bolsonaro aprovadas na comissão que analisou o texto, incluindo a recriação de dois ministérios e a retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do âmbito do Ministério da Justiça.

Na última quinta o grupo obstruiu a votação da medida, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), determinou que outras cinco MPs (863, 866, 867, 868, 869) serão apreciadas antes da 870, conforme a ordem em que foram enviadas ao Congresso pelo Executivo.

Joice lamentou a falta de disposição em negociar, inclusive do próprio PSL, com os bloco majoritário Câmara. Ou a gente entende que é no diálogo, na conversa, pelo bem do país, ou vai sair todo mundo perdendo”, afirmou a líder.

A ordem do dia do plenário desta quarta-feira incluía a votação das duas primeiras (a 863, que muda regras do setor aéreo, e a 866, que cria a estatal NAV Brasil, destinada a assumir o serviço de controle de tráfego aéreo, hoje sob responsabilidade da Infraero).

Por falta de acordo com o chamado Centrão – partidos que orbitam a influência próxima de Maia – e com a oposição, foram derrubadas da pauta desta terça inclusive estas duas MPs. Os deputados iniciaram a sessão votando um requerimento de convocação do Ministro da Educação, Abraham Weintraub, para falar em plenário sobre os cortes orçamentários no ensino superior.

>> Votação da MP da reforma administrativa expôs racha entre Moro e o Planalto

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Parlamentares comentam assuntos da política nacional no lançamento do Prêmio Congresso em Foco. Assista – Congresso em Foco

Parlamentares comentam assuntos da política nacional no lançamento do Prêmio Congresso em Foco. Assista | …