Ministro Lelio Bentes encerra correição no TRT da 8ª Região

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



(Seg, 08 Jul 2019 15:33:00)

Importância da Justiça do Trabalho foi mencionada na leitura do relatório.

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Lelio Bentes, encerrou, na sexta-feira (5), correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, com jurisprudência no Pará e no Amapá, destacando, entre outros pontos, a eficiência, a celeridade e a produtividade do TRT.

Durante o encerramento, o ministro ressaltou a importância da Justiça do Trabalho para o combate à sonegação fiscal, com a arrecadação de quase R$ 2 bilhões à Previdência Social e R$ 419 milhões à Receita Federal em 2018. O ministro também afirmou que a Justiça do Trabalho garante a efetivação de direitos – em 2018, foram pagos quase R$ 29 bilhões aos reclamantes, sendo que R$ 17 bilhões resultaram de acordos e pagamentos espontâneos.

As políticas afirmativas desenvolvidas no âmbito do TRT, como a promoção do trabalho seguro e as ações que mobilizam a sociedade para o combate ao trabalho infantil, foram destacadas pelo corregedor.

No fim da correição, ele falou sobre a importância da Justiça do Trabalho para a sociedade brasileira, afirmando que é a melhor justiça do País pela qualidade dos serviços prestados e por ser a que mais promove acordos. “Nunca foi tão importante para a sociedade brasileira, para a cidadania do País, buscar a presença da Justiça do Trabalho. Nós sabemos a importância daquilo que fazemos para a sociedade brasileira”, declarou.

Esta matéria tem cunho meramente informativo.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Secretaria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4907
secom@tst.jus.br
<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> <!—->

Inscrição no Canal Youtube do TST


Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Trabalhadores se reinventam para enfrentar a crise gerada pela pandemia de Covid-19

                           Baixe o áudio Reproduzir o áudio  Pausar o áudio  Aumentar o volume  Diminuir o …