Comissões mistas das MPs 884 e 885 são instaladas — Senado Notícias

As comissões mistas que irão analisar as Medidas Provisórias 884/2019 e 885/2019 foram instaladas nesta quarta-feira (10). A primeira realiza alterações no Código Florestal e a outra no Fundo Nacional Antidrogas. Nestas primeiras reuniões, também foram realizadas as eleições para presidente e vice-presidente de cadacomissão, os quais indicaram os relatores.

Para presidente da Comissão Mista da MP 884 foi eleito o deputado José Mário Schreiner (DEM-GO) e para vice-presidente o senador Márcio Bittar (MDB-AC). O senador Irajá Abreu (PSD-TO) e o deputado Nelson Barbudo (PSL-MT) foram designados também como relator e relator revisor, respectivamente.

Já para a Comissão Mista da MP 885 foi eleito como presidente o senador Alessandro Vieira (Cidadania-ES) e escolhido como relator o deputado capitão Wagner (PROS-CE). Durante a reunião foi aprovado também o plano de trabalho que propõe uma audiência pública com representantes da Polícia Federal, da Polícia Militar, dos ministérios da Justiça e da Economia e do Ministério Público Federal.

MP 884/2019

A  MP 884 retira o prazo de inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR), um registro público eletrônico de âmbito nacional obrigatório para todas as propriedades rurais.

De acordo com o texto, é necessário que o CAR se torne um cadastro perene, sem limite de tempo para a adesão, pois após o prazo estabelecido os produtores que não cadastraram suas terras passam a ser marginalizados, já que suas áreas são consideradas irregulares. Este problema afeta principalmente os pequenos proprietários do Nordeste que não são alcançados pelas políticas públicas.

“A MP pretende tornar o CAR um sistema aberto a atualizações e novas inscrições, de modo a possibilitar a constante inclusão de dados de propriedades rurais, configurando-se numa ferramenta efetiva e permanente de gestão de propriedades rurais”, explicou o governo na justificativa da medida.

Durante a reunião, José Mário Schreiner também ressaltou que os ajustes ao Código Florestal propostos pela medida são extremamente importantes para o setor produtivo rural.

MP 885/2019

A MP 885 altera o Fundo Nacional Antidrogas para dar maior efetividade à alienação de bens apreendidos por tráfico de entorpecentes. Também altera a Lei 8.745, de 1993, para autorizar a contratação de encargos temporários de obras e serviços de engenharia destinados à construção e à reforma de prisões.

Segundo o texto, embora as leis indiquem que os bens apreendidos oriundos do tráfico de drogas sejam revertidos a favor da sociedade, não é isto que ocorre. Isso porque há dificuldades de leiloá-los então os itens ficam muitas vezes apreendidos por muitos anos nas delegacias. Assim, os recursos demoram muito tempo para chegar aos estados. A MP propõe diversas mudanças, então, para que seja simplificado esse processo de repasse de verbas, de forma a aumentar a arrecadação.

Além disso, a MP pretende viabilizar a construção de mais presídios devido à superlotação em que estas instituições se encontram.

“Sem a medida proposta, não será possível solucionar o deficit de 358.663 vagas no sistema prisional brasileiro, pois existem apenas três engenheiros civis de carreira no Ministério da Justiça e Segurança Pública. Destaque-se que os recursos financeiros já existem no Fundo Penitenciário Nacional. O único empecilho existente é a escassez de recursos humanos”, explica o governo na justificativa do texto.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/07/10/comissoes-mistas-das-mps-884-e-885-sao-instaladas.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Paulo Rocha critica MP do Contrato Verde e Amarelo do Executivo — Senado Notícias

O senador Paulo Rocha (PT-PA) criticou nesta quinta-feira (5), em Plenário, a Medida Provisória (MP) …