Previdência: Podemos pedirá regras brandas para policiais na reforma – Congresso em Foco

Exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro para votar favorável à reforma da Previdência, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, negocia a inclusão de regras brandas de aposentadoria para as forças de segurança, como policiais militares, federais, rodoviários e bombeiros.

Na Câmara, uma emenda do Podemos, partido que compõe a chamada bancada da bala, apresentou um destaque para suprimir a idade mínima de 55 anos. Dessa forma, esse texto seria retirado do artigo da reforma sem a possibilidade de alteração na redação da Proposta de Emenda à Constituição 06/2019.

Pressionado pela categoria, o partido mudou de estratégia: trocou a emenda supressiva por uma aglutinativa, que permite reescrever o texto que trata da aposentadoria dos policiais. Assim sendo, vai sugerir a idade mínima de 53 para profissionais de segurança do sexo masculino e 52 para as mulheres.

Além da idade mínima, o acordo costurado com as lideranças partidárias prevê a integralidade da aposentadoria policial, o último salário recebido, a paridade com os servidores da ativa e a pensão integral para a família dos policiais.

Nesta quinta-feira (10), Bolsonaro sugeriu a retirada do grupo do texto principal da reforma, que será votado pela Câmara, para incluí-lo em projeto de lei complementar. Segundo o presidente, a categoria dos policiais “nunca teve privilégios” e é possível ainda “desfazer possíveis injustiças”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a tentativa de Bolsonaro e da bancada da bala em suavizar as regras para a aposentadoria de policiais na reforma da Previdência. Segundo Maia, a idade mínima de 55 anos para a aposentadoria é “uma boa idade”. “Se o brasileiro mais simples pode contribuir, a polícia também pode. Cinquenta e cinco anos é uma boa idade, pelo amor de Deus”, disse.

>>  Previdência: Tabata e mais onze deputados da oposição contrariaram seus partidos na votação

>>  Reforma da Previdência: votação começa nesta quarta-feira (10)

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Tabata Amaral nega candidatura em 2020 – Congresso em Foco

Analistas que acompanham a política de São Paulo dizem que o nome da deputada Tabata …