Senado quer votar reforma da Previdência em 45 dias – Congresso em Foco

Com a aprovação em primeiro turno da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), já calcula que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019 seja votada pelos senadores em 45 dias. A oposição garante, por sua vez, que continuará trabalhando pela rejeição da proposta. Com a pressão de deputados pela liberação de emendas, cresceu de ontem para hoje a possibilidade de a votação em segundo turno na Câmara ficar para o começo de agosto.

> Oposição dá 19 votos ao governo na reforma da Previdência

O prazo estimado por Alcolumbre é feito com base nos prazos regimentais, levando em consideração o rito de análise da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e os dois turnos de votação no plenário. A celeridade seria possível porque o futuro relator da proposta Casa, Tasso Jereissati (PSDB-CE), pretende garantir a aprovação do que sair da Câmara e só depois discutir outras mudanças nas regras da aposentadoria por meio de uma PEC paralela.

“Existe uma tendência muito forte da inclusão de estados e municípios e nós estamos trabalhando com a hipótese de fazer uma PEC paralela, para que não interrompa e não atrase a aprovação do coração do projeto”, explicou Jereissati, ressaltando que estender as novas regras de aposentadoria para os estados e municípios é importante para que “a reforma fique realmente completa”.

A oposição, por sua vez, tem dúvidas em relação a esse prazo. “Ainda é muito cedo porque ainda vai ter muita discussão. E a oposição vai continuar trabalhando pela rejeição dessa proposta de reforma da Previdência”, afirmou o senador Humberto Costa (PT-PE).

Davi Alcolumbre comemorou a aprovação do texto-base da reforma na Câmara dos Deputados nessa quarta-feira (10). “Parabenizo o Parlamento, que de maneira altiva, serena e tranquila vota uma matéria tão importante que protegerá o Brasil, incentivará os investidores, diminuirá o déficit fiscal brasileiro, equilibrando as contas e proporcionando a capacidade de muitos investidores investirem no Brasil”, falou Alcolumbre no plenário do Senado.

> Previdência: governadores pedem ao Senado participação na reforma

> Previdência: o voto de cada deputado

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

TV Brasil censura clipe de Arnaldo Antunes que cita milicianos – Congresso em Foco

Um clipe do cantor e compositor Arnaldo Antunes foi alvo de censura na TV Brasil, …