Telefonia, bancos, luz e água lideram lista das 10 mais reclamadas no Procon-JP no primeiro semestre

As empresas campeãs de reclamação no SAC da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) no primeiro semestre de 2019 são as prestadoras de serviços para telefonia, luz, água e bancos. Juntas, as empresas somam mais de 39% do total das reclamações, que este ano já somam 6.573 queixas registradas.

A empresa de telefonia Oi lidera o ranking com 653 reclamações (9,93% do total) nos seis primeiros meses deste ano. Pela ordem decrescente, as empresas mais demandadas de janeiro a junho de 2019 após a Oi foram Energisa, Cagepa, Tim Nordeste, Claro S.A, Caixa Econômica Federal, Vivo, Bradesco Card, Banco do Brasil e Itaucard.

O secretário do Procon-JP, Helton Renê, considera que os números do SAC do Procon-JP este ano são altos e mostram que a relação de consumo ainda é muito problemática. “Apesar da legislação que protege o consumidor e das campanhas educativas que realizamos semanalmente, o fornecedor ainda desrespeita muito os direitos do consumidor. O lado positivo é que nossa divulgação das leis consumeristas junto ao cidadão está surtindo efeito. Ele hoje está mais atento”.

Serviços essenciais – O titular do Procon-JP chama a atenção para os números das empresas fornecedoras de serviços essenciais como luz e água. “Há 10 anos, não víamos esses setores no topo da lista das mais reclamadas, como a Energisa, por exemplo. Isso é preocupante porque são serviços essenciais e, via de regra, o consumidor reclama porque está sendo prejudicado mesmo. Baseado nesses números vamos promover algumas ações para alertar e tentar coibir as irregularidades que provocam tantas reclamações. Os números são o diagnóstico dessa relação, portanto, vamos tomar providências”.

Fala consumidor – O funcionário público Francisco de Assis da Silva, 61, esteve no SAC do Procon-JP no último dia 12 de julho para reclamar contra a operadora de telefonia Tim. O motivo foi a cobrança de uma fatura após cancelamento de um plano. “Cancelei o plano no início de maio e em junho veio uma conta para eu pagar. Como não paguei, as ligações de cobrança chegam a toda hora”, explica Francisco.

Será resolvido – Antônio Coelho Neto, consultor jurídico do Procon-JP que atendeu Francisco da Silva, informou que abriu processo administrativo contra a operadora de telefonia porque não conseguiu resolver a questão pelo telefone. “Como ele cancelou o plano e pagou a fatura no início de maio e o vencimento seria no dia 15, então entendemos que não existe saldo devedor. Acredito que na audiência de conciliação tudo será resolvido”.

Telefonia soma mais – Má prestação do serviço, cobrança indevida nas faturas, multas altas quando da desistência ou cancelamento do plano ou da linha, são as principais reclamações contra as empresas de telefonia. Helton Renê adianta que “em nossa lista das 10 empresas mais reclamadas, temos as quatro de telefonia, com mais de 20% entre as que constam na relação das 10 mais. As 10 juntas somam 2.707 reclamações nos seis primeiros meses deste ano”.

Água e luz – As reclamações quanto aos serviços de água e luz são basicamente os mesmos. “Muita gente vem aqui reclamar de cobrança indevida devido a erros nas leituras dos medidores e os clássicos pedidos de intermediação quanto a parcelamentos de contas atrasadas porque, na maioria das vezes, o parcelamento oferecido pelas empresas fica muito pesado para o consumidor”, informou Helton Renê.

Velho problema – Os problemas mais relatados pelos consumidores em relação aos bancos é quanto às cobranças abusivas de juros e multas por serviços que não são requeridos pelos clientes, além da reclamação contra o tempo gasto nas filas. “Os bancos continuam a descumprir a legislação e as reclamações sobre tempo de espera ainda é bem presente. É o velho problema do descumprimento da Lei das Filas”, explica o secretário.

As 10 mais reclamadas

Oi653 (9,93%)

Energisa – 441 (6,71%)

Cagepa – 315 (4,79%)

Tim – 289 (4,4%)

Claro – 265 (4,03%)

Caixa Econômica Federal – 244 (3,71%)

Vivo – 173 (2,63%)

Bradesco Card – 123 (1,87%)

Banco do Brasil – 114 (1,73%)

Itaucard – 90 (1,37%)

Fonte: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/telefonia-bancos-luz-e-agua-lideram-lista-das-10-mais-reclamadas-no-procon-jp-no-primeiro-semestre/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …