Ouvidoria registra 419 manifestações em junho

DANIEL MONTEIRO
DA REDAÇÃO

Durante o mês de junho, a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo registrou 419 manifestações do público, 42 a menos do que no mês de maio. Do total, 287 (69% do total) atendimentos foram presenciais – 31% chegaram pelos demais canais de comunicação.

Por meio do aplicativo WhatsApp, foram atendidas 58 (14% do total) manifestações; 38 (9%) por email; 23 (5%) pelo Portal do Cidadão; 12 (3%) por cartas. Apenas um atendimento foi feito por telefone. 66% dos atendimentos foram realizados para homens, 32% para mulheres – e 2% indefinido, ou seja, anônimos ou instituições.

Ainda de acordo com o levantamento da Ouvidoria, a maior parcela de manifestações teve origem na região central da cidade (129 atendimentos ou 31% do total), seguida pela zona leste (67 ou 16%), zona oeste (64 ou 15%), zona norte (54 ou 13%) e zona sul (53 ou 12%). Também foram registradas 41 (10%) manifestações de regiões não informadas, oito (2%) de outras cidades paulistas e três (1%) de outros estados.

O documento registra que a maioria das demandas da Ouvidoria corresponde a solicitações de providências (269 atendimentos ou 64%) e de informações (57 ou 14%). Da mesma forma, houve o registro de reclamações (19 ou 5%), relatos pessoais (18 ou 4%), livre manifestação (18 ou 4%), denúncias (14 ou 3%), sugestões (12 ou 3%), elogios (6 ou 2%), críticas (5 ou 1%) e uma manifestação sobre outros assuntos.

Apesar de a Ouvidoria procurar resolver as manifestações no âmbito de suas competências, vários dos encaminhamentos são de responsabilidade de outras entidades públicas, externas à Câmara. Em junho, 72% das manifestações foram ou serão solucionadas nas instâncias da Câmara, e 28% foram encaminhadas a outros órgãos.

Para acessar a íntegra do relatório de atendimentos da Ouvidoria, relativo ao mês de junho, basta clicar neste link.

Lei de Acesso à Informação

A Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo também publicou o relatório de junho referente à LAI (Lei de Acesso à Informação), que disponibiliza informações sobre as tratativas das demandas recepcionadas no Sistema de Informação ao Cidadão e no Sistema de Atendimento da própria Ouvidoria Parlamentar.

Em junho, foram registradas 13 demandas relacionadas à LAI. Das informações solicitadas, nenhuma foi classificada como sigilosa. Do total de manifestações, nove (69%) foram realizadas por homens e quatro (31%) por mulheres.

O email foi o canal preferencial das solicitações embasadas na Lei de Acesso à Informação, com sete manifestações (54%). Na sequência, aparecem o Portal do Cidadão, com quatro solicitações (31%); telefone, com solicitação (8%) e WhatsApp, também com uma solicitação (7%).

A LAI estabelece que o prazo de atendimento das solicitações é de 20 dias, prorrogável por mais 10. Das 13 manifestações registradas em junho, nove (69%) foram atendidas, e quatro (31%) ainda estão pendentes, em análise dos setores responsáveis.

Para acessar o relatório de atendimentos da LAI (Lei de Acesso à Informação) de junho, basta clicar neste link.

Fonte Oficial: http://www.saopaulo.sp.leg.br/blog/ouvidoria-registra-419-manifestacoes-em-junho/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Confira os destaques da segunda semana de agosto

Atualizado em (16/08/2019 – 18h00) | Cidade, Geral, Notícias, Redes Sociais …