Tebet não acretida que Senado aprove Previdência em setembro – Congresso em Foco

A presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), disse nesta segunda-feira, 15, que não acredita que o Senado vai aprovar a reforma da Previdência em setembro, mas na primeira semana de outubro.

“Não vejo possibilidade de entregar dia 15 de setembro. É importante deixar a oposição respirar”.

O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse que o Senado aprova a reforma em setembro.

A declaração da emedebista foi dada ao fazer um resumo de sua atuação no comando da CCJ.

“Vai chegar na CCJ em uma quinta-feira, que já é dia 7 de agosto, se der certo lá [votação em segundo turno na Câmara dos Deputados]”.

A presidente da CCJ também confirmou o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) como relator da reforma.

Tebet prevê uma tramitação de três semanas a um mês da reforma da Previdência na CCJ e de uma semana a 15 dias no plenário.

A senadora também criticou o presidente Jair Bolsonaro por atrelar a aprovação de emendas parlamentares a aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. “Ele vai negociar dessa forma cada projeto que tiver dificuldade para aprovar?”.

O governo federal ofereceu um extra de R$ 40 milhões em emendas parlamentares até 2022 a deputados que votaram favoravelmente à proposta de emenda à Constituição da reforma da Previdência no plenário.

Ela também reprovou a intenção do presidente em indicar o filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Tebet disse que seria o “maior erro do presidente até agora” e que “hoje o governo corre o risco de ser derrotado”.

 

 

 

 

 

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Simone defende discussão simultânea de reformas tributária e previdenciária – Congresso em Foco

A tramitação simultânea da reforma tributária não afetará a votação da proposta de emenda à …