Caso Flávio: Toffoli suspende investigações com dados do Coaf – Congresso em Foco

Atendendo a um pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-SP), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu temporariamente todos os processos judiciais que tenham como base dados sigilosos compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e pela Receita Federal sem autorização prévia da Justiça. A decisão pode beneficiar o filho do presidente Jair Bolsonaro em investigações que tramitam na Justiça do Rio de Janeiro.

Em 2018, o Coaf apontou operações bancárias suspeitas de 74 servidores e ex-funcionários da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O documento revelou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Fabrício Queiroz, que atuou como motorista e assessor de Flávio à época em que ele era deputado estadual.

Toffoli suspendeu ainda inquéritos e procedimentos de investigação criminais (PICs) em tramitação tanto no Ministério Público Federal quanto nos ministérios públicos estaduais e no Distrito Federal. Ele classificou como “temerária” a atuação do MP em casos envolvendo o compartilhamento de informações fiscais sem a supervisão da Justiça.

Toffoli é o ministro responsável pelo plantão no recesso do Judiciário. Sua decisão foi assinada na segunda-feira (15), mas o conteúdo foi divulgado nesta terça-feira (16).

>>  Flávio Bolsonaro diz que nove parentes da ex-madrasta lotados em seu gabinete eram qualificados

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Cid Gomes diz que “no que depender” dele Tabata Amaral fica no PDT – Congresso em Foco

O senador Cid Gomes (PDT-CE) defende a permanência da deputada federal Tabata Amaral (SP) no …