Defesa Civil dá orientações sobre segurança ao utilizar aquecedores e lareiras – Prefeitura de Curitiba/PR

Nas próximas horas, os termômetros devem marcar uma temperatura mínima de 4ºC na capital, com possibilidade de geada. A máxima, de acordo com previsão do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), não passa dos 16ºC.

Com o tempo mais gelado, muitos curitibanos procuram manter a casa ou o local de trabalho aquecidos. Para evitar que descuidos se transformem em tragédia, a Defesa Civil de Curitiba reforça orientações simples para a segurança ao utilizar aquecedores, lareiras ou fogão a lenha.

Ambiente arejado

Ligou o aquecedor? Hora de abrir uma frestinha da janela ou da porta. O ambiente precisa manter-se arejado para evitar a perda de oxigênio.

“Toalhinha úmida ou tigela com água ajuda a umidecer o ambiente, mas o mais importante é garantir a entrada de ar”, diz o coordenador da Defesa Civil, Nelson Ribeiro.

Ele reforça que o cuidado é fundamental, principalmente na utilização dos aparelhos a gás. “A ventilação é obrigatória para evitar a intoxicação por monóxido de carbono”, reforça Ribeiro.

Nos casos mais extremos, a intoxicação pode levar à chamada “morte branca”, que inicialmente provoca um estado de sonolência e deixa a pessoa fraca até a perda de consciência e o óbito.

Nada de adaptar

Deixar toalhas ou roupas para secar em cima do aquecedor é uma péssima ideia. A prática pode provocar um princípio de incêndio.

Colocar álcool em uma lata ou objeto similar para aquecer o ambiente é perigoso. Mais uma vez, os riscos são de intoxicação por falta de oxigênio e de causar um princípio de incêndio.

Manutenção periódica

O ideal é que um profissional habilitado indicado pela fabricante verifique o aquecedor de água semestralmente, para avaliar as condições e trocas necessárias para que o funcionamento continue seguro.

“Hoje existem dispositivos que fazem a detecção do vazamento desse gás. São aparelhos simples que alertam para um possível vazamento”, informa Ribeiro.

Instalações elétricas adequadas

Antes de ligar qualquer aparelho na tomada é importante verificar se a instalação elétrica comporta o equipamento, para evitar curto-circuito. “Novamente, a avaliação de um eletricista ou técnico habilitado é necessária para garantir que os fios aguentam a carga indicada”, pontua  o coordenador da Defesa Civil.

Fogão a lenha e lareira

Nos últimos tempos, o fogão a lenha voltou a ser a preferência de muitas famílias. “É necessária que seja feita a correta instalação da chaminé, para que a fumaça não permaneça no interior do imóvel”, reforça Ribeiro.

É preciso prestar atenção também na lenha utilizada: compre somente produto específico para essa utilização.

Da mesma forma que no uso de fogão a lenha, o cuidado na lareira deve estar em não haver retorno da fumaça para o interior do ambiente.

Lençol térmico

Nunca deixar o lençol término ligado por muito tempo. Cuidar com líquidos que podem ser derrubados na cama e com a utilização do lençol por crianças.

Fonte Oficial: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/defesa-civil-da-orientacoes-sobre-seguranca-ao-utilizar-aquecedores-e-lareiras/51507.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …