FGTS: Bolsonaro e equipe econômica se reúnem neste domingo – Congresso em Foco

O presidente Jair Bolsonaro se reúne neste domingo (21) com ministros para tratar de como será feita a liberação de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para saque. “A palavra final eu vou ouvir essa semana da equipe econômica”, disse. O encontro foi divulgado pelo próprio presidente em conversa rápida com a imprensa na tarde de sábado (20), enquanto ele cumprimentava cidadãos do lado de fora do Palácio da Alvorada, em Brasília.

O governo estuda liberar o saque de parte do saldo das contas ativas e inativas do FGTS, medida similar à adotada pelo governo Michel Temer em 2017, como forma de injetar recursos capazes de estimular a economia.

>Para oposição, liberar FGTS é falta de plano para economia

Segundo o presidente, “pequenos acertos” estão sendo feitos. “Não queremos desidratar a questão do Minha Casa, Minha Vida, que é importante para quem precisa de uma casa. Não queremos ser irresponsáveis”. O programa do governo federal, que oferece condições atrativas para o financiamento de moradias para famílias de baixa renda, usa recursos do fundo.

O anúncio da medida provisória com as regras para saque era esperado para a quinta-feira, dia 18 de julho, mas foi adiado. Segundo o ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, os técnicos estavam trabalhando em estudo para garantir  que o setor de construção civil não seja afetado.

Multa de 40%

O presidente também negou que vá propor o fim da multa de 40% sobre o saldo do FGTS de empregados demitidos sem justa causa. “Em nenhum momento vocês vão me ouvir falando de acabar com multa de 40% FGTS”, disse a jornalistas, em entrevista em frente ao Palácio do Alvorada.

Na sexta-feira, ao ser questionado sobre o tema por jornalistas, quando participava de evento da comunidade evangélica em Brasília, o presidente culpou a multa pelo dificuldade de gerar empregos. “O pessoal não emprega mais por causa da multa. É quase impossível ser patrão no Brasil”, afirmou. “Um dia o país vai ter de decidir se quer menos direitos e mais empregos ou todos os direitos e desemprego”, argumentou o presidente.

No mesmo dia (19) à noite, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto divulgou nota à imprensa negando qualquer estudo sobre o fim do pagamento da multa.

* Com informações da Agência Brasil.

>Governo estuda liberar saque de contas do FGTS

 

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Tabata Amaral nega candidatura em 2020 – Congresso em Foco

Analistas que acompanham a política de São Paulo dizem que o nome da deputada Tabata …