Vice-presidente do TST propõe suspensão da greve e prorrogação de acordo coletivo da ECT

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



As negociações mediadas pelo TST visando à superação de pontos controversos prosseguirá até 31/8.

O vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Renato de Lacerda Paiva, propôs, em audiência realizada nesta quarta-feira (31), prorrogar os termos do atual acordo coletivo de trabalho da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) cuja vigência expira hoje, até 31/8. Para que as negociações prossigam, visando à superação de pontos de impasse, o ministro propôs também a suspensão da greve anunciada pela categoria para quinta-feira (1º). A proposta contempla ainda a manutenção, pelo mesmo prazo, do plano de saúde para os pais dos empregados que se encontram em tratamento e os atendimentos de urgência e de emergência até 31/8.

Greve

O ministro tem realizado diversas interlocuções com a direção da empresa e com as duas federações que representam a categoria – a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) e a Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) na busca de uma solução consensual para o impasse. Na audiência, ele ressaltou a importância da não deflagração da greve durante o procedimento de mediação pré-processual e lembrou que, caso a greve ocorra, será instaurado o processo de dissídio coletivo, a ser julgado pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) do TST.

Processo: PMPP-1000948-70.2018.5.00.0000

(JS/CF)

Leia mais:

29/7/2019 – Correios e empregados se reúnem na quarta-feira para conhecer proposta do TST sobre plano de saúde

<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> Inscrição no Canal Youtube do TST

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Pagamento espontâneo do adicional de insalubridade afasta necessidade de perícia 

A parcela foi paga durante cinco anos a uma agente de saúde. 30/11/20 – A Terceira …