Aprovadas indicações de embaixadores do Brasil no Catar, na Grécia e na Romênia — Senado Notícias

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (13) as indicações de três embaixadores. Luiz Alberto Figueiredo Machado assumirá a embaixada do Brasil no Catar. Roberto Abdalla teve sua indicação aprovada para assumir a representação do Brasil na Grécia, enquanto Maria Laura da Rocha assumirá a embaixada brasileira na Romênia. A aprovação das indicações será comunicada à Presidência da República.

O diplomata Luiz Alberto Figueiredo Machado — cuja indicação foi aprovada por 61 votos favoráveis e dois votos contrários — é carioca, tem 64 anos e foi ministro das Relações Exteriores entre 2013 e 2014, durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff. Depois disso, atuou como embaixador do Brasil em Washington e Lisboa. Formado em direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, ingressou no Instituto Rio Branco em 1979 e tornou-se ministro de primeira classe em 2009. O relator da indicação foi o senador Esperidião Amin (PP-SC).

O diplomata foi indicado para a embaixada brasileira em Doha, capital do Catar, uma monarquia absolutista localizada na costa nordeste da Península Arábica. O país tem 2,8 milhões de habitantes, dos quais 88% são estrangeiros — 1,2 mil deles, brasileiros. O Catar detém a maior renda per capita do mundo e uma economia dependente do comércio de petróleo e gás, que responde por 65% da renda nacional.

Grécia

Aprovado por 49 votos favoráveis, 2 contrários e 3 abstenções, o diplomata Roberto Abdalla nasceu em Recife e tem 60 anos. Formado em ciências econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco, ingressou no Instituto Rio Branco em 1983 e tornou-se ministro de primeira classe em 2014. Atuou como embaixador no Kuwait e no Catar.

Cerca de 4 mil brasileiros vivem na Grécia, que recebe aproximadamente 60 mil turistas brasileiros por ano. Em 2018, o Brasil teve o primeiro deficit comercial com o país, de US$ 500 mil. Do lado das exportações brasileiras, houve uma expansão nas vendas de tabaco, que saltaram de US$ 15,4 milhões em 2017 para US$ 26,4 milhões em 2018.

A indicação de Abdalla foi relatada pelo senador Zequinha Marinho (PSC-PA).

Romênia

Entre os cargos desempenhados no exterior por Maria Laura da Rocha — que teve a indicação aprovada por 51 votos favoráveis e 2 contrários —, destacam-se as embaixadas do Brasil em Roma (1981-1985 e 1992-1995), Moscou (1985-1989) e Paris (2003-2008). A diplomata foi delegada permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), de 2010 a 2014, e representante permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), de 2014 a 2017. No momento, é embaixadora do Brasil em Budapeste, tendo assumido tal função em 2017. A indicação foi relatada pela senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP).

Em sabatina na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), no dia 8, Maria Laura apresentou um panorama das relações entre Romênia e Brasil. Ela informou que aquele país tem 20 milhões de habitantes, sendo o 7º mais populoso da União Europeia, da qual é membro desde 2007. Segundo a diplomata, a economia romena vem demonstrando bons índices de crescimento, ultrapassando 21% nos últimos quatro anos.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/08/13/aprovadas-indicacoes-de-embaixadores-do-brasil-no-catar-na-grecia-e-na-romenia.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

CAE aprova mandatos fixos para diretores do Banco Central — Senado Notícias

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) aprovou mandatos fixos para a diretoria do …