Janela partidária poderá ser votada ainda nesta quarta-feira – Congresso em Foco

A Câmara dos deputados deve votar ainda hoje (04) um destaque que prevê a janela partidária. A proposta foi apresentada pela líder do Podemos, a deputada federal Renata Abreu (SP). O texto prevê que o parlamentar poderá trocar de partido “sem prejuízo do mandato ou da condição de suplente”. Se aprovada como está, a janela partidária ficará aberta por 30 dias, e os deputados poderão trocar de partido quando quiserem neste período.

>Câmara recria propaganda partidária e afrouxa regras para fundo partidário

A proposta tende a encarar uma barreira entre os caciques dos partidos, pois o parlamentar que trocar de filiação levará com ele a “distribuição de recursos públicos de financiamento partidário e eleitoral e de acesso gratuito ao tempo de rádio e televisão”.

O Podemos defende as candidaturas independentes, e na visão da líder do partido “o parlamentar tem que ter sua independência e tem que respeitar a vontade do eleitor”, declarou a deputada para o Congresso em Foco.

Abreu afirma que um deputado ficar amarrado a um partido no qual ele sofre retaliações gera incompatibilidade. “Você pegar um grupo de mais de quinze deputados federais que estão sendo retalhados, que não podem participar de uma comissão, porque o seu eleitor exigia isso [que votassem a favor da Reforma da Previdência] e o partido fechou questão, gera uma incompatibilidade que precisa ser corrigida”, disse a parlamentar se referindo aos casos do PSB e PDT.

A emenda da Janela Partidária está gerando muito burburinho nos corredores do Congresso. Informações de bastidores apontam que parlamentares de partidos como PSB, PDT, PSDB e PSL estão aderindo a essa proposta, que já alcançou 105 assinaturas, número necessário para que a emenda seja apreciada no plenário.

Para Alexandre Frota (PSDB-SP), a janela partidária dará liberdade para o parlamentar mudar de partido. “Você inicia o namoro com o partido, mas não significa que você vai casar com o partido. Então pode muito bem no meio do caminho ou no início terminar a relação”, disse o deputado para o Congresso em Foco.

O desgaste eleitoral de uma troca partidária também tende a ser considerado pelos parlamentares. Na opinião de Frota, o desgaste às vezes é necessário. “Por mais que as pessoas que votaram nesse ou naquele deputado possam se sentir traídas, a vida tem que andar”.

A emenda foi inserida no projeto de lei 11021/2018, que foi aprovado ontem (03) no Plenário da Câmara. O PL abre uma brecha para aumentar os valores destinados ao fundo eleitoral. Os destaques, incluindo este da janela partidária, deverão ser votados ainda hoje.

>CPMI das Fake News quer que Telegram diga se mensagens do Intercept são verdadeiras

>Dilma volta ao Congresso pela primeira vez após o impeachment

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Urgência para votar acordo do Brasil com Estados Unidos sobre base de Alcântara é aprovada – Congresso em Foco

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (04), um requerimento de urgência para …