Índice de conciliação da Justiça do Trabalho é o maior de todo o Judiciário, aponta CNJ

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



24% dos casos da Justiça do Trabalho são solucionados por conciliação.

06/07/19 – A Justiça do Trabalho é o ramo do Poder Judiciário com maior índice de conciliação, com 24% dos casos solucionados por meio de acordo. Os dados são do Relatório Justiça em Números 2019, divulgado na última quarta-feira (28/8) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O índice de conciliação é obtido mediante a razão entre o número de sentenças e decisões resolvidas por homologação de acordo e o total de sentenças e decisões terminativas proferidas. Nos quatro ramos do Judiciário, o índice médio foi de 11,5%.

Na fase de conhecimento no primeiro grau, o índice da Justiça do Trabalho é de 39%. O TRT da 2ª Região (SP) apresentou o maior percentual de conciliação do Judiciário, com 31% de sentenças homologatórias de acordo. Outro destaque foi o TRT da 9ª Região (PR), que resolveu de forma consensual 48,1% dos processos em fase de conhecimento no primeiro grau. No segundo grau, o tribunal brasileiro com o maior índice de acordos foi o TRT da 11ª Região (AM/RR), com 5,8%.

A Justiça do Trabalho apresentou uma diferença de 31 pontos percentuais na conciliação entre as fases de conhecimento (39%) e de execução (8%). Ao considerar o índice de conciliação total, que abrange os procedimentos pré-processuais e as classes processuais não contabilizadas no relatório do CNJ (inquéritos, reclamação pré-processual, termos circunstanciados, cartas precatórias, precatórios, requisições de pequeno valor, entre outros), o índice sobe de 24% para 31,7%.

Conciliação

A conciliação, que faz parte do processo trabalhista desde a criação da Justiça do Trabalho, é uma política adotada pelo CNJ desde 2006. Por intermédio da Resolução CNJ 125/2010, foram criados os Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs) e os Núcleos Permanentes de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), que visam fortalecer e estruturar unidades destinadas ao atendimento dos casos de conciliação.

Na Justiça do Trabalho, a Resolução CSJT 174/2016 institui a Política Judiciária Nacional de tratamento das disputas de interesses trabalhistas para assegurar a todos o direito à solução das disputas por meios adequados à sua natureza, à sua peculiaridade e às características socioculturais de cada região. O Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) também promove anualmente a Semana Nacional de Conciliação Trabalhista, que, na edição deste ano, movimentou quase R$ 1,2 bilhão e atendeu a mais de 166 mil trabalhadores.

(VC/CF)

Leia mais:

7/7/19 – 5ª Semana Nacional de Conciliação Trabalhista bate recorde e movimenta quase R$ 1,2 bilhão

<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> Inscrição no Canal Youtube do TST

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Quem pode ser beneficiado pela justiça gratuita?

  (Ter, 12 Nov 2019) Exames, perícias, taxas. Reivindicar direitos na Justiça gera gastos que …