Procon-JP ultrapassa 10,2 mil atendimentos nos primeiros 8 meses de 2019

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) registrou 9.252 atendimentos no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), nos oito primeiros meses deste ano, ultrapassando o que foi registrado no mesmo período de 2018 em 2.011 atendimentos. Já os números do chamado atendimento avulso, realizados no Procon-JPmóvel e em palestras registram mais de 1.000, totalizando cerca de 10,2 mil assistências.

Os serviços de telefonia, água, luz e bancos continuam a constar como os campeões de reclamação, com a empresa Oi se mantendo na liderança do ranking das 10 mais, com 924 reclamações. As principais reclamações por parte dos consumidores são cobrança indevida das faturas e a má prestação de serviço.

Além da Oi, constam na relação das 10 mais reclamadas, a Energisa (615), Cagepa (427), Tim Nordeste (411), Claro (381), Caixa Econômica Federal (325), Vivo (229), Banco Bradescard (164), Banco do Brasil (159) e Itaucard/Credicard (159). As empresas, juntas, somam quase 40% do total de reclamações: 3.762.

Mais consciente – O secretário Helton Renê informa que o aumento nos números do atendimento do Procon-JP também tem a ver com a conscientização do consumidor, que hoje está mais atento. “Devido a um maior acesso às informações dos seus direitos, o cidadão não está deixando passar em branco as irregularidades do dia a dia na relação de consumo. Também devemos dar o crédito às nossas campanhas educativas e preventivas que divulgam as leis consumeristas”.

Medidas preventivas – O titular do Procon-JP acrescenta que, além das campanhas educativas e preventivas, a Secretaria vai tomar outras medidas, já que as empresas que constam na relação das 10 mais reclamadas são sempre as mesmas. “Vamos notificar bancos, operadoras de telefonia e os serviços de fornecimento de água e energia para tomarmos medidas que melhorem essa relação. Até porque são sempre as mesmas nesse ranking, só mudando a posição”.

O consumidor – Jucicleide Maria de Lima, 35, do bairro João Agripino, esteve no Procon-JP na manhã desta segunda-feira (9) para reclamar contra uma das campeãs no ranking do Procon-JP: a Cagepa. Ela explica que o valor cobrado na fatura mensal não bate com o consumo da família de três pessoas, que passa o dia fora de casa. “As últimas faturas vieram em torno de R$ 450, quando antes eu pagava em torno de R$ 120. Tem alguma coisa errada”.

Processo administrativo – Vilcson da Costa Ramos Miranda, que atendeu Jucicleide no Procon-JP, salientou que a consumidora já testou se há vazamentos e como isso não procede, ele abriu um processo administrativo contra a empresa, ao mesmo tempo em que a orientou a pedir uma vistoria no hidrômetro à Cagepa e também para refazer o teste do vazamento, já que o valor realmente subiu demais. “Na audiência aqui no Procon-JP devemos esclarecer tudo isso”.

Atendimentos do Procon-JP na Capital

Sede – segunda a sexta-feira: 8h às 14h na sede situada na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá

MP-Procon – segunda a sexta-feira: 8h às 17h na sede situada no Parque Solon de Lucena, Lagoa, nº 300, Centro

Uninassau: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Uninassau, na av. Amazonas, 173, Bairro dos Estados

Telefones: 3214-3040, 3214-3042, 3214-3046, 2107-5925 (Uninassau) e 0800 083 2015

Instagram: @proconjp

Fonte: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/procon-jp-ultrapassa-102-mil-atendimentos-nos-primeiros-8-meses-de-2019/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Setembro Amarelo tem concerto da Camerata e jardim de balões – Prefeitura de Curitiba/PR

O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio tem programação especial com palestra, apresentações musicais e …